Aparições de baleias-jubarte em SC são incomuns e serão investigadas

Santa Catarina registrou ao menos três mortes da espécie presa em redes de pesca em 2021; aparição do animal vem chamando atenção

Ao menos quatro baleias-jubarte foram encontradas presas em redes de pesca em Florianópolis nos últimos dias. Duas foram encontradas sem vida, enquanto outras duas foram soltas nesta terça-feira (15) pelos profissionais do Protocolo de Encalhe e Desenredamento de Baleias da APA da Baleia Franca em Santa Catarina.

Animal tem aparecido com frequência no litoral de Santa Catarina – Foto: Emanuel Ferreira/ R3 AnimalAnimal tem aparecido com frequência no litoral de Santa Catarina – Foto: Emanuel Ferreira/ R3 Animal

A situação chama atenção, uma vez que, não é tão comum o aparecimento desta espécie no litoral catarinense. O motivo da presença do cetáceo ainda é incerto, segundo a bióloga e diretora de pesquisa do Projeto Baleia Franca, Karina Groch.

“Não é tão natural [o aparecimento]. Desde 2014 começamos a observar a presença um pouco mais frequente de baleias-jubarte se aproximando da nossa costa. Normalmente no litoral brasileiro elas migram para se reproduzir entre a região Sul da Bahia e do Espírito Santo”, explica a profissional.

Em 2021, a presença do animal tem sido mais frequente desde o mês de maio. Ainda segundo a bióloga, é o primeiro ano com ocorrências tão frequentes.

A suspeita é que um dos motivos para esse aparecimento mais frequente seja fruto do trabalho de institutos que zelam pela preservação da espécie. A baleia-jubarte, inclusive, saiu da lista de espécies ameaçadas de extinção em dezembro de 2019.

“Esse aumento do número de baleias-jubarte acarreta em uma ampliação da área de distribuição da espécie”, pontua Groch.

Baleia jubarte foi libertada na manhã desta terça (15) pelas equipes de resgate – Foto: Divulgação/R3 AnimalBaleia jubarte foi libertada na manhã desta terça (15) pelas equipes de resgate – Foto: Divulgação/R3 Animal

As jubartes realizam migrações sazonais entre as áreas de alimentação, nos polos, e as de reprodução, em regiões tropicais. Buscam águas quentes, tranquilas e pouco profundas, como as de Abrolhos, na Bahia, para acasalar e ter um único filhote, que nasce após uma gestação de aproximadamente 11 meses.

“Essas que foram encontradas em Florianópolis são baleias mais jovens, que ainda não estão em fase reprodutiva, o que causa certo estranhamento. Nunca tivemos tantas avistagens de jubarte assim perto da costa por tanto tempo. A situação ainda segue em estudo”, relata.

Entenda a situação

A equipe de resgate foi acionada na noite de segunda-feira (14) para atender um novo caso de baleia-jubarte enredada próximo à praia de Canasvieiras, no Norte da Ilha. Foram colocadas boias pelos bombeiros para sinalizar o local.

Na manhã desta terça, a PMA (Polícia Militar Ambiental) localizou o mamífero em alto-mar, e a rede foi retirada. A espécie era jovem e foi liberada sem maiores prejuízos.

Ainda nesta terça, outra baleia-jubarte foi encontrada presa em uma rede de pesca, porém, no Sul da Ilha. Pescadores conseguiram liberar o animal com vida. Além disso, uma equipe especializada foi ao local para visualizar a situação da área.

No fim de semana, duas baleias-jubarte ficaram presas em redes na praia da Solidão e próximo à praia da Galheta. Ambas foram encontradas sem vida.

Somente em 2021, 14 baleias-jubarte ficaram presas em equipamentos de pesca no Brasil. Dessas, nove casos aconteceram em Santa Catarina, sendo que três morreram.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Animais

Loading...