Após ser atropelado por uma embarcação, Pinguim encontrou a readaptação em Bioparque

Conheça o Betinho, o Pinguim-de-magalhães do Zoo Pomerode

Betinho é um pinguim-de-magalhães resgatado pelo programa de monitoramento de praias de Santa Catarina – Foto: Arquivo/Zoo PomerodeBetinho é um pinguim-de-magalhães resgatado pelo programa de monitoramento de praias de Santa Catarina – Foto: Arquivo/Zoo Pomerode

O Bioparque localizado em Pomerode recebe animais resgatados e buscam qualidade de vida para aqueles que sofreram com a intervenção humana. Betinho é um Pinguim-de-magalhães, espécie que aparece no litoral brasileiro em certas épocas do ano. O Betinho foi resgatado a partir do Programa de Monitoramento de Praias de Santa Catarina. Ele recebeu todo o trabalho de resgate e salvamento.

A respeito das causas, a especulação é que ele tenha sido atropelado por uma embarcação e apareceu na praia. Esse acidente gerou um coágulo no seu cérebro e ele apresentou vários déficits neurológicos, como problemas para se locomover, caminhar e as funções básicas de pinguim.

O médico veterinário do Zoo Pomerode, Rafael Sales Pagani, alerta que a espécie é quase ameaçada e é comum que apareçam na costa brasileira “seja enroscado em rede de pesca ou até mesmo após ingerir algum lixo plástico.”

Ao ser resgatado e ter todo o tratamento necessário realizado, percebeu-se a necessidade de o manter no Zoo por precisar de cuidados permanentes, assim, não conseguiria voltar à natureza. O veterinário explica que “por esse animal ter sofrido esse tipo de lesão e não ter conseguido voltar à plenitude, continuou com sequelas, não pôde ser devolvido à natureza. Então foi encaminhado para o Bioparque.”

Por ter ficado com sequelas do atropelamento o pinguim Betinho não pode ser devolvido a natureza – Foto: Arquivo/Zoo PomerodePor ter ficado com sequelas do atropelamento o pinguim Betinho não pode ser devolvido a natureza – Foto: Arquivo/Zoo Pomerode

Betinho era muito dependente do apoio dos cuidadores quando chegou no Bioparque, desde a alimentação até mesmo os mergulhos, algo que faz parte do comportamento natural da espécie. “Aqui no Zoo a gente continuou o processo de adaptação dele. Quando ele chegou, não conseguia nadar sozinho, entrar na água, se alimentar e precisava do cuidado da equipe para exercer tais funções”, explica o veterinário.

Hoje, o Betinho consegue se alimentar sozinho, andar pelo recinto, mergulhar por conta própria e realizar as tarefas diárias com independência. O trabalho realizado pela equipe responsável assemelha-se à fisioterapia: “colocando o animal para nadar, ensinando como entrar e sair do tanque. Ele tem sequelas, mas possui qualidade de vida e menos dependente dos humanos.”, comenta Pagani.

Hoje, Betinho passa a ser um embaixador da espécie no Brasil e sua história serve para educar os visitantes sobre como os pinguins chegam às praias e as ameaças à espécie, por exemplo.

Em busca de conscientizar as crianças de forma lúdica sobre a importância dos cuidados com a fauna, a coleção Novo Lar mostra as histórias dos animais resgatados e cuidados pelo Bioparque. “Lar é muito mais que um espaço: é onde há acolhimento, cuidado, segurança. É isso que o Zoo Pomerode se propõe para estes animais.”, citação da coleção. Pode ser adquirido nas bilheterias do Zoo.

Conheça Betinho e demais espécies no Zoo Pomerode que está aberto todos os dias, inclusive feriados e finais de semana.

Horário: 8h às 18h

Endereço: Rua Hermann Weege, 180, Pomerode – Santa Catarina

Telefone para contato: (47) 3387-2659 ou (47) 3387-4260

WhatsApp das bilheterias: (47) 99750-1211 ou (47) 99750-2877

Para comprar seu ingresso, clique aqui.

+

Zoo Pomerode – BioParque

Loading...