Cães resgatados de cativeiro ilegal em Itajaí poderão ser adotados; saiba quando

Mais de 40 cães foram encontrados em condições insalubres e seriam vendidos ilegalmente

Os mais de 40 cachorros encontrados em um cativeiro ilegal no bairro Murta, em Itajaí, serão castrados, microchipados e deverão encaminhados para adoção na próxima semana.

Agora, os animais estão na UAPA (Unidade de Acolhimento Provisório) e seguem em acompanhamento veterinário. Eles também vão passar por banho e tosa higiênica.

Cães resgatados de cativeiro ilegal em Itajaí poderão ser adotados – Foto: Polícia Militar/Reprodução/NDCães resgatados de cativeiro ilegal em Itajaí poderão ser adotados – Foto: Polícia Militar/Reprodução/ND

Ao todo, 47 animais domésticos estavam em situação de maus tratos e sendo comercializados de forma clandestina. A ação aconteceu na noite desta segunda-feira (17) e foi realizada pela Polícia Militar, Guarda Municipal Ambiental e INIS (Instituto Itajaí Sustentável).

“A maioria dos animais que chegaram aqui estão saudáveis, porém foi necessário medicar alguns. Eles serão monitorados até sexta-feira para que seja confirmado se algum animal possui dono”, pontua o gerente administrativo do INIS, responsável pelo recebimento dos animais, João Sávio.

A previsão é que até a próxima semana o trabalho de monitoramento dos animais seja concluído. A partir daí, eles estarão disponíveis para adoção.

As feiras acontecem na sede da UAPA, que fica na rua Manuel Bernardes, no bairro Itaipava. Os atendimentos ocorrem de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 13h às 16h30. Para adotar um animal é necessário ter um documento com foto, comprovante de endereço, além de amor, carinho e cuidado.

O INIS ainda vai investigar se algum dos animais encontrados foi roubado. Quem teve o cãozinho roubado ou perdido e acha que ele estava neste cativeiro pode agendar um horário pelo telefone do Plantão da Defesa Animal (47) 98857-2144 (das 8h às 19h). Deverá ser apresentada a carteira de vacinação, fotos com o animal e boletim de ocorrência para identificação. A relação do possível dono com o animal será avaliada por um profissional para que seja comprovado o vínculo.

Situação precária

A polícia chegou até o local após uma denúncia anônima. Os policiais foram até a casa indicada por volta das 16h20 desta segunda-feira (17) e logo na entrada da residência, notaram o forte cheiro de excrementos de animais.

Na própria denúncia, a pessoa informava que a criação clandestina dos animais era para comercializar os cachorros, visto que todos eram de raça e tinha alto valor de mercado.

No local, os policiais ouviram inúmeros latidos vindos de um corredor estreito que dava nos fundos da casa. Com os sinais de que realmente havia muitos animais no local, os policiais chamaram a dona da residência, uma senhora de 60 anos, para averiguarem a situação dentro da casa.

Os policiais foram até a casa indicada por volta das 16h20 desta segunda-feira (17) e logo na entrada da residência, notaram o forte cheiro de excrementos de animais – Vídeo: Polícia Militar/Divulgação

A idosa recebeu os policiais e titubeou ao permitir a entrada da guarnição na residência apresentando nervosismo. Contudo, como o portão estava aberto e se tratava de um flagrante de aparente crime permanente, os policiais entraram na casa seguindo as leis da constituição federal.

Já dentro do imóvel, os policiais constataram dezenas de animais em estado de maus-tratos, visto que estavam em local extremamente pequeno, mal cheiroso e sujo.

Os cachorros conviviam com as próprias fezes e alguns estavam amarrados. Além disso, a residência contava com cômodos que serviam de cativeiros para procriação e revenda, dado ser apenas animais conhecidamente de raça, com alto valor de mercado e estavam separados por idade e raça.

Crime de receptação também será investigado

Foram registrados diversos boletins que relatavam furtos de cachorros da mesma raça, como demonstram os registros anteriores em Itajaí e região.

Também havia um menor residindo no local, de 13 anos de idade, neto dos conduzidos, o qual se encontrava em situação de vulnerabilidade e insalubridade, pois o local onde ele ficava estava todo sujo, mofado, era pequeno e ele não apresentava boa saúde física e mental, conforme análise dos conselheiros tutelares que estiveram no local.

Por fim, todos os moradores e responsáveis pela residência, a senhora de 60 anos, e três homens de 63, 37 e 39 anos que são esposo e filhos dela, respectivamente,  foram autuados pelo crime de maus-tratos de animais e conduzidos à Central de Plantão Policial de Itajaí para procedimentos legais.

A prática de crime de receptação também deverá ser apurado, em virtude do registro de diversos furtos de cachorros da mesma raça, conforme devidamente registrado na ocorrência.

Denúncias de maus tratos

Denúncias de maus tratos aos animais devem ser feitas para a Diretoria de Defesa e Promoção dos Direitos dos Animais, junto ao INIS. Os registros podem ser feitos pessoalmente na sede do instituto ou através do site inis.itajai.sc.gov.br.

O telefone do plantão (47) 98857-2144 atende das 8h às 19h (todos os dias) pedidos de recolhimentos de animais de rua, em casos de acidentes ou maus tratos. De segunda a sexta-feira, das 13h às 19h, o atendimento também é realizado através do número (47) 3348-8031.

A GAMF (Guarda Municipal Ambiental) também recebe denúncias através do telefone 153. Os guardas atuam em todos os tipos de ocorrências que envolvem animais domésticos, domesticáveis e silvestres, além de orientar e conscientizar a população.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Itajaí e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Animais

Loading...