Conheça nove lugares para observar baleias em Santa Catarina

Com início da temporada, saiba onde é possível avistar as baleias-francas e como encontrá-las no mar catarinense

Com o início da temporada das baleias-francas, os animais se aproximam do litoral catarinense e passam a ser visíveis da costa.  Elas são facilmente avistáveis e se aproximam bastante da terra, entre os meses de julho a novembro, sobretudo nas cidades de Imbituba, Garopaba e Laguna, no Litoral Sul.

Temporada da baleia-franca acontece entre julho e novembro no Sul do Brasil – Foto: Divulgação/ Instituto Australis/ NDTemporada da baleia-franca acontece entre julho e novembro no Sul do Brasil – Foto: Divulgação/ Instituto Australis/ ND

Apesar de aparecer principalmente nesses municípios, as baleias-francas são encontradas em toda a Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca. Com 130 quilômetros de extensão, a reserva vai do sul de Florianópolis até o Balneário do Rincão.

Karina Groch, diretora de pesquisa do Projeto Franca Austral, do Instituto Australis, explica que as baleias são migratórias. O período de alimentação acontece na Antártica e o de reprodução nas praias do litoral sul brasileiro.

As baleias-francas se deslocam na região, às vezes permanecendo por semanas nadando, se exercitando e cuidando dos filhotes em um mesmo lugar. “As atividades acontecem ao longo do dia todo e não identificamos um horário que seja mais ou menos fácil de avistar”, conta Karina.

Onde observar as baleias

As baleias-francas vêm para a região do litoral sul de Santa Catarina de julho até novembro. “Setembro é o ápice da interação das baleias por aqui porque alguns grupos estão indo embora e outros chegando para a época reprodutiva”, conta Cristiane Bossoni.

Responsável pela Trilha Ecoturismo, empresa que faz recepções turísticas virtuais e guia por trilhas na região de Imbituba, Cristiane sugere alguns lugares que podem ser visitados, com mais chances de encontrar as baleias-francas:

  • Garopaba: a praia da Gamboa e do Siriú são indicadas para observar as baleias. Na primeira, há um deque com mirante, mas as duas são facilmente acessadas por pequenas trilhas.
  • Imbituba: com duas trilhas de acesso, no canto sul e norte, a Praia do Rosa tem presença frequente de baleias. Na Barra de Ibiraquera e na Ribanceira, na segunda há a trilha de acesso para a Praia dos Amores, com locais para o avistamento.
  • Laguna: a praia de Itapirubá faz divisa entre Imbituba e Laguna. Ali, segundo Cristiane, há uma trilha com avistamentos frequentes, quase que diários, de baleias.
  • Florianópolis: o sul da Ilha de Santa Catarina é a região com aparições mais frequentes dos animais. Pântano do Sul, Armação, Praia do Morro das Pedras e Campeche são as indicações da guia.

O Instituto Australis não tem fins lucrativos e se dedica à pesquisa científica, monitoramento e proteção da população de baleias-francas no Brasil. Na sede, os visitantes têm acesso a um espaço de educação ambiental voltado às baleias e um deque para observação. Um mapa colaborativo indica os locais onde a baleia-franca foi avistada.

Como encontrar as baleias

As baleias-francas têm o corpo todo preto e calosidades brancas ou amareladas na cabeça. Sua respiração é pulmonar, como a nossa, e por isso aparecem sobre o mar.

“São bem características e quando elas vêm à superfície para respirar produzem um borrifo em formato de V”, explica Karina.

A sede do Instituto Australis possui um deque de observação e ensina os visitantes sobre as baleias-francas – Foto: Divulgação/ Instituto Australis/ NDA sede do Instituto Australis possui um deque de observação e ensina os visitantes sobre as baleias-francas – Foto: Divulgação/ Instituto Australis/ ND

Olhar de um lado para o outro da enseada, com cuidado e atenção, é o método ensinado pela diretora de pesquisa.  Ela conta que a baleia-franca é uma das maiores que existem e nascem com cerca de cinco metros e quatro toneladas. A adulta chega a ter 15 metros e mais de 40 toneladas.

“É uma espécie que tem esse hábito de ficar próxima da costa. Eu costumo brincar que elas tomam onda com surfista. Bem naquela região onde eles ficam esperando para pegar onda, as baleias ficam cuidando dos seus filhotes”, explica a pesquisadora.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Animais

Loading...