Dia da baleia-franca: relembre os registros recentes do mamífero marinho em SC

Entre julho e novembro as baleias são vistas pelo Litoral catarinense; a primeira aparição ocorreu no dia 12 de junho

A presença das baleias atrai muitos turistas à Santa Catarina. Entre julho e novembro é possível encontrá-las pelas praias do Litoral. Elas são grandes, pesadas e belas. Atraem olhares e prendem a atenção por onde passam. Neste sábado (31) é o Dia da Baleia-Franca, que escolhe o litoral catarinense para acasalar, ter seus filhotes e amamentá-los.

mãe e filhote de baleia-francaBaleia Franca localizada em Santa Catarina – Foto: Divulgação/Agência Petrobras

Conforme a Associação R3 Animal, a data foi criada pelo Instituto Australis e instituída pelo Ministério do Meio Ambiente em 2018. Ela remete ao ano de 2003, quando uma baleia-franca jovem entrou no canal dos Molhes da Barra, em Laguna, e encalhou a 10 quilômetros da praia. Após longas 30 horas, instituições ambientais conseguiram rebocar o mamífero marinho de volta ao mar.

No dia 31 de julho de 2017, essa mesma baleia foi reavistada pela primeira vez em águas catarinenses após o desencalhe. A baleia-franca apareceu ao pôr do sol, na Praia do Sol, em Laguna, e por isso recebeu o nome de Sunset.

Área de reprodução de baleias-francas

Santa Catarina é conhecida como uma área de reprodução das baleias-francas, e nesse ano, elas chegaram ainda mais cedo ao Estado. A primeira aparição ocorreu no dia 12 de junho.

A Rota da Baleia-Franca passa pelas cidades de Laguna, Imbituba e Garopaba. Ela é o único destino de ecoturismo do país no qual é possível avistar os mamíferos marinhos sem a necessidade de embarcações ou equipamentos para observação.

As ilustres visitas das gigantes fizeram Imbituba ficar conhecida como berçário natural das baleias e Capital Nacional da Baleia-Franca. Junto a outros oito municípios, o destino faz parte da APA (Área de Proteção Ambiental), com medidas que visam a preservação da espécie há mais de 20 anos.

Atualmente, as baleias-franca estão ameaçadas de extinção em mares brasileiros. A população estimada é de 550 indivíduos, com uma taxa de crescimento de 4,8% ao ano, segundo ProFranca (Projeto Franca Austral).

O turismo responsável também é um fator determinante para impedir a extinção da espécie. Sendo assim, em muitas praias, a observação só é permitida por terra, evitando que os animais sejam perturbados por embarcações.

Primeiro filhote de baleia-franca nascido em 2021

O primeiro filhote de baleia-franca da temporada produtiva de 2021 foi visto nadando na Praia de Ibiraquera, em Imbituba, no Sul do Estado. O registro da visita ilustre foi feito no dia 29 de junho.

De acordo com a análise das imagens que foram captadas com o auxílio de um drone, pesquisadores afirmaram que o filhote estava acompanhado da mãe.

mãe e filhote de baleia-francaSegundo imagens o filhote tem poucos dias de vida – Foto: Projeto ProFranca/Insituto Australis/Divulgação/ND

Além disso, foi possível observar o tamanho pequeno do animal em relação a baleia-franca adulta. A coloração acinzentada e o comportamento indicam se tratar de um filhote com poucos dias de vida.

A equipe ressaltou ainda que a temporada reprodutiva do ano começou cedo, uma vez que o registro da chegada da espécie ocorreu no dia 12 de junho. No entanto, filhotes só costumam ser vistos a partir da segunda quinzena de julho.

Elas estão pelo litoral

Através de monitoramento aéreo, foram registradas no dia 8 de julho a presença de 29 baleias no litoral de Santa Catarina. Destas, foram registradas 15 baleias na Rota da Baleia Franca, sendo 13 em Imbituba e duas em Laguna no Sul do Estado.

Este foi o primeiro monitoramento realizado este ano na temporada de baleias-franca no Estado. Ele é realizado pelo Programa de Monitoramento de Cetáceos da SCPAR Porto de Imbituba e executado pela Acquaplan. Das 29 baleias identificadas 21 eram francas (Eubalaena australis) e oito jubartes (Megaptera novaeangliae).

Segundo a Diretora do Instituto Australis, Karina Groch, esse ano as baleias chegaram mais cedo no litoral catarinense.  Podendo, desta forma, acarretar em um maior número de baleias na costa catarinense neste ano.  “Por enquanto são só hipóteses, não temos como prever a quantidade de baleias para este ano”, explica.

Foram observados os animais que estavam na Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca que vai do sul de Florianópolis até Balneário Rincão, no Sul de Santa Cantarina e podendo se estender até Torres (RS).

Quantidade de animais avistados é positiva

Para o coordenador técnico do Programa de Monitoramento do Porto a quantidade de animais avistados é positiva. “A quantidade de indivíduos avistados é muito positiva, visto que ainda estamos no início da temporada das baleias-francas em Santa Catarina”, comenta.

Dentre as baleias francas avistadas, nove eram pares de fêmeas com filhotes e três adultos. Além disso o sobrevoo, também, registrou uma toninha, que é uma espécie de golfinho ameaçada de extinção.

Praias de Imbituba com maior concentração de baleias

O monitoramento, ainda, indicou que as praias da Ribanceira e Itapirubá, em Imbituba, é a região em que se tem sido observados o maior número de baleias dentro da APA.

mãe e filhote de baleia-francaBaleia-franca e filhote foram avistados na praia do Rosa – Foto: Divulgação/ProFranca

O próximo sobrevoo do Porto de Imbituba ocorrerá em setembro, período em que deve ser observado um maior número de baleias-francas no litoral sul catarinense. O último monitoramento aéreo de 2021 está previsto para novembro, no fim da temporada.

A equipe de monitoramento aéreo, formada por três biólogos e um oceanógrafo, faz o censo e o registro da localização das baleias-francas, além de fotografá-las.

As fotos serão utilizadas na identificação dos indivíduos adultos, somente possível através de calosidades que as francas possuem sobre a cabeça, únicas em cada indivíduo, como se fosse uma impressão digital.

Baleias da temporada de 2021

De acordo com a instituição, as duas primeiras baleias-franca registradas na temporada são fêmeas que já foram catalogadas em anos anteriores.

Segundo Karina Groch, Diretora do Projeto, a baleia mais antiga é a de número B523, que foi registrada em 2008 e reavistada nos anos de 2012 e 2018 com um filhote.

Já o segundo animal, a B577, foi catalogada em 2013 e reavistada em 2016. Nos dois anos a baleia estava com filhote. “Com isso, já podemos inferir que as duas baleias possivelmente estejam grávidas e, quem sabe, conseguimos revê-las com filhote nas próximas semanas”, conta Karina.

Estimativa

A equipe do ProFRANCA espera receber em 2021 a visita de baleias-franca que estiveram no Brasil em 2018, já que elas voltam para a área reprodutiva a cada três anos, como confirma o registro da baleia B523.

Primeiro encalhe de baleia-franca da temporada 2021

O primeiro encalhe de baleia-franca da temporada 2021 aconteceu no dia 18 de julho. Um filhote de baleia franca foi encontrado encalhado já sem vida na Praia do Camacho, em Jaguaruna.

baleia-franca encalhadaPrimeira baleia-franca da temporada 2021 foi encontrada encalhada em praia de Jaguaruna – Foto: ProFRANCA / Instituto Australis/Prefeitura de Jaguaruna

A equipe do Projeto ProFRANCA foi até o local para realizar o registro da ocorrência, seguindo os procedimentos do Protocolo de Encalhe da Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca/CMBio.

O animal era um macho com 4,8 metros de comprimento. Não foram identificados sinais externos que indicavam a causa da morte, porém as dobras fetais mostravam se tratar de um filhote, com poucos dias de vida.

A baleia estava em estado avançado de decomposição, sendo assim, não foi possível realizar necropsia. A prefeitura do município enterrou o animal.

+

Animais

Loading...