Égua morre de sede e fome em Joinville

Animal estava abandonado em um terreno no bairro Paranaguamirim

Mais um crime contra animais em Joinville. Nesta sexta-feira, dia 20, uma égua acabou morrendo de fome e sede em Joinville. Ela foi encontrada em um terreno no bairro Paranaguamirim, zona Sul de Joinville.

cavalo sendo alimentado por moradores. Mas ele não resistiu e morreu de tão fracoAnimal estava fraco, desnutrido, desidratado e abandonado. – Foto: Frada/Divulgação ND

O caso foi denunciado pela Frente de Ação dos Direitos Animais (Frada). Tão logo recebeu a denúncia (quinta-feira, dia 19, à noite) de que a égua estava em situação de abandono, fraca, desnutrida e desidratada, a presidente da Frada, Liliane Lovato, pediu ajuda para um grupo de tutores de cavalos para que dessem os primeiros cuidados enquanto tentaria conseguir um resgate e atendimento veterinário.

O grupo deu água e comida na tentativa de salvar a égua. Mas, infelizmente, já era tarde demais. O animal não resistiu.

Veja vídeo:

 O grupo de pessoas que sempre ajuda a Frada foi chamado. Tentou alimentar e dar água ao animal, mas ele não resistiu. – Vídeo: Internet/Divulgação ND

“Orientamos também ligar no plantão do Centro de Bem-estar Animal e para a polícia, mas infelizmente ela não foi atendida”, comentou Liliane Lovato, que fez um alerta.

“Cavalos são animais sensíveis, que precisam comer e beber água como qualquer ser vivo. Não adianta ter um cavalo para deixar jogado no terreno dos outros, para comer um capim qualquer e não colocar nem água para o coitado beber”, denuncia Liliane.

Segundo a Frada, muitas denúncias de maus-tratos a cavalos, principalmente dos bairros Paranaguamirim e Jardim Paraíso, chegam até a entidade.

O fato é que muita gente compra cavalos, coloca os animais para trabalhar e esquecem de cuidar. Deixam em situação de completo abandono.

A Frada já identificou o tutor da água e vai registrar um boletim de ocorrência para que ele responda pelo crime de maus-tratos. Não sabe, ainda, há quantos dias o animal estava abandonado.

A reportagem entrou em contato com a Polícia Militar Ambiental (PMA) e a Prefeitura de Joinville para entender o porquê o animal não foi resgatado nem recebeu atendimento e qual órgão responsável nestes casos.

Tanto o Centro de Bem-estar Animal quanto a Polícia Ambiental informaram que não receberam nenhum chamado/denúncia para atender a água que acabou morrendo no bairro Paranaguamirim.

Há, inclusive, um acordo entre Prefeitura e PMA. Se, por exemplo, for constatado que o cavalo tem dono e está sendo vítima de maus-tratos, o responsável pelo resgate e atendimento é o Centro de Bem-estar Animal. Já se o cavalo não tiver dono, estiver abandonado, aí é a Polícia Ambiental que faz o recolhimento.

égua não resistiuTristeza. Égua não resistiu. – Foto: Frada/Divulgação ND

Inquérito policial deve ser aberto

O delegado Larry Marcelo Rosa, da Polícia Civil de Joinville, informou que ainda não recebeu a comunicação da ocorrência. “Mas assim que chegar, será instaurado o inquérito policial para apuração dos fatos e, se for o caso, o indiciamento do suspeito.”

Larry reforçou que todos os crimes ambientais de Joinville são investigados pela Polícia Civil.

A pena para maus-tratos a animais pode chegar até cinco anos de prisão.

Água e alimentação

O veterinário Tiago Pospissil, especialista em cavalos, disse que é mais fácil um cavalo morrer de sede do que de fome, propriamente, especialmente se estiver exposto ao sol e calor.

E, dependendo do quadro de saúde do animal, somente água por via oral não resolveria a situação. Teria de entrar com soro intravenoso. Quando à alimentação, Tiago recomenda capim, ração e sal mineral.

Denúncia

Quem encontrar um animal abandonado pode registrar ocorrência aqui:
 https://ouvidoria-form.joinville.sc.gov.br/
Ou chamar a polícia no 190.

Nas próximas horas, a Ambiental Limpeza Urbana e Saneamento irá fazer o recolhimento do corpo do animal.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Animais

Loading...