FOTO: mulher ‘dá de cara’ com cobra coral em rua de Ibirama e aciona socorro

Voluntários do Corpo de Bombeiros não souberam informar se exemplar era da espécie verdadeira ou falsa

Mais uma cobra coral foi resgatada em Santa Catarina, só que desta vez no centro da cidade de Ibirama, no Vale do Itajaí. Por volta das 8h15 dessa segunda-feira (1º), os socorristas foram acionados por uma mulher que passava pela rua e avistou o animal de 60 cm.

cobra resgatadaSocorristas capturam cobra na calçada de uma casa no centro de Ibirama-SC – Foto: Corpo de Bombeiros Voluntários de Ibirama | Divulgação

A cobra foi solta em seu habitat natural, e os voluntários não souberam informar se o réptil é uma coral verdadeira.

Na última sexta-feira (29), uma cobra coral também foi encontrada na garagem de um morador da cidade de Vitor Meireles. Conforme informações da equipe de voluntários do Corpo de Bombeiros, o animal media 45 centímetros e foi solto em uma região de mata.

Comportamento natural

Segundo as biólogas Sabrina Lenoir e Nathalia Berolatti, identificar se uma cobra coral é verdadeira ou falsa não é tão simples. A maneira mais segura é através da dentição, mas o procedimento de identificação só pode ser feito por especialistas.

“As cobras corais são, de maneira geral, animais de pequeno porte e pouco agressivas, além de terem presas inoculadoras anteriores e pequenas, o que dificulta a injeção de peçonha”, explicam.

No entanto, elas esclarecem que os acidentes envolvendo estes animais ocorrem devido ao manuseio inadequado e imprudente.  Além disso, o envenenamento humano causado por cobras corais é relativamente raro devido ao seu hábito semi-fossorial (vivem entre a primeira camada do solo e de folhas) e comportamento não agressivo.

Apesar da baixa incidência, os acidentes, quando ocorrem, costumam ser graves, já que a coral é a espécie mais venenosa do Brasil.

A orientação das biólogas caso a cobra seja avistada é manter distância segura, não tentar pegá-la ou ter qualquer tipo de interação e ligar para o Corpo de Bombeiros (193) ou para a Polícia Ambiental do município (190).

O que fazer em caso de acidente com animal peçonhento

– Lave o local da picada com água e sabão. Não use nenhum outro tipo de substância;

– Chame socorro imediatamente ou, se não houver serviço de resgate no local, leve a pessoa até o atendimento médico o mais rápido possível;

– Mantenha o paciente deitado e calmo;

– Se possível, tire uma foto do animal para identificação.

O que não fazer em caso de acidente com animal peçonhento

– Torniquete, pois além de não impedir a circulação do veneno ainda aumenta o risco de necrose na região;

– Fazer cortes ou furos no local da picada para drenar o veneno, assim como tentar sugar o veneno.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Blumenau e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Animais

Loading...