FOTOS: ave que voou dos EUA à Florianópolis tem novo destino após reabilitação

Animal foi encontrado na praia do Campeche em novembro; trinta-réis havia sido anilhada ainda filhote nos Estados Unidos, no ano de 2019

Uma ave da espécie trinta-réis-boreal, anilhada nos Estados Unidos em 2019 ainda filhote e encontrada sem condições de alçar voo na praia do Campeche, em Florianópolis, em novembro deste ano, foi solta na natureza na última sexta-feira (10), na praia do Moçambique, também na Capital catarinense. A ação ocorreu por meio da equipe da R3 Animal.

Ave foi encontrada na Praia do Campeche, em nove de novembro deste ano – Foto: Nilson Coelho/R3 Animal/Divulgação/NDAve foi encontrada na Praia do Campeche, em nove de novembro deste ano – Foto: Nilson Coelho/R3 Animal/Divulgação/ND

A ave migratória ficou um mês em reabilitação na CePRAM (Centro de Pesquisa, Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos). Ao dar entrada, foi verificada que a anilha era do órgão norte-americano USGS (United States Geological Survey).

Segundo a USGS, o trinta-réis foi anilhado em sete de maio de 2019, na Ilha Metinic, próximo à cidade de South Thomaston, no estado do Maine (que faz divisa com o Canadá), a 8,2 mil quilômetros de distância em linha reta de Florianópolis.

De acordo com a médica veterinária Marzia Antonelli, a ave estava debilitada, com diarreia, penas desgastadas e sinais de exaustão. Além disso, ele estava com lesões renais, nos músculos e no esqueleto, que são associadas às demandas físicas e energéticas da migração.

Trinta-réis ficou em reabilitação durante um mês – Foto: Nilson Coelho/R3 Animal/Divulgação/NDTrinta-réis ficou em reabilitação durante um mês – Foto: Nilson Coelho/R3 Animal/Divulgação/ND

Recuperação

Durante a fase de recuperação, a médica conta que a ave “recebeu oxigenioterapia, fluidoterapia, e alimentação pastosa por sondagem esofágica, pois, devido ao grau de desidratação e prostração, não conseguia se alimentar sozinha e nem ficar em pé”.

Dez dias depois do resgate, o animal já estava ativo e apresentava interesse pelos alimentos. Por conta disso, foi transferido para o ambiente com piscina. Durante o tratamento, a ave foi apresentando melhoras no condicionamento físico e em seu aspecto pessoal e estava apta a voltar para a natureza.

Soltura foi feita no último dia 10, na praia do Moçambique – Foto: Nilson Coelho/R3 Animal/Divulgação/NDSoltura foi feita no último dia 10, na praia do Moçambique – Foto: Nilson Coelho/R3 Animal/Divulgação/ND

Migração dos trinta-réis-boreais

Segundo a R3, essa é a décima ave da espécie a ser reabilitada desde o início do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos, em agosto de 2015. O trinta-réis nidifica na região leste e central da América do Norte, e na Baía de Hudson até o Lago Great Slave, no Canadá.

Além desses locais, a ave também cria ninho nas Bahamas e nas Ilhas Bermudas, Virgens e próximas à Venezuela. Também há registros nas Ilhas da Madeira, Açores, e na costa Mauritânia, Tunísia e Nigéria, além de algumas regiões da Europa.

É durante o mês de setembro que as aves saem de suas colônias no  Hemisfério Norte e migram para o Sul. Elas medem de 32 a 38 centímetros, com a asa podendo chegar a 81 centímetros.

Recuperada, a trinta-réis alçou voo na praia – Foto: Nilson Coelho/R3 Animal/Divulgação/NDRecuperada, a trinta-réis alçou voo na praia – Foto: Nilson Coelho/R3 Animal/Divulgação/ND

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Animais

Loading...