Golfinhos são encontrados encalhados em praia de Balneário Camboriú

Um deles é da espécie boto-cinza, e ocorrência não é comum na região; ambos os animais já estavam em decomposição

Dois golfinhos foram encontrados encalhados na Praia Central de Balneário Camboriú. O registro foi feito pelo PMP-BS (Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos), conduzido na região pela Univali de Penha.

Ambos os animais já estavam em decomposição, mas foram avaliados pela equipe técnica, já que esse tipo de ocorrência é incomum no trecho monitorado pela Univali, entre Barra Velha e Governador Celso Ramos.

Boto-cinza de mais de 1,60 m foi encontrado encalhado em praia de Balneário Camboriú – Foto: Fernanda Vieira de Maria/PMP-BS Univali PenhaBoto-cinza de mais de 1,60 m foi encontrado encalhado em praia de Balneário Camboriú – Foto: Fernanda Vieira de Maria/PMP-BS Univali Penha

O primeiro foi encontrado no dia 30 de outubro, durante o monitoramento regular. O animal era da espécie boto-cinza (Sotalia guianensis). O animal media 168 centímetros de comprimento total.

A carcaça estava em estágio avançado de decomposição, fator que dificultou a identificação de causa de morte e condição de saúde por meio da avaliação das vísceras. Apesar disso foram coletadas amostras biológicas para exame de DNA.

Esse é o 10º registro de boto-cinza em cinco anos de monitoramento realizado pela Univali Penha na extensão litorânea de Barra Velha à Governador Celso Ramos. O boto-cinza é uma espécie costeira com hábitos associados às áreas com manguezais, e pode ser avistado sozinho ou em grupos em regiões estuarinas, ou seja, ponto onde o rio desemboca no mar.

Segundo o PMP, essa é uma espécie que se distribui da América Central até Florianópolis. Em Santa Catarina é comum avistar o boto-cinza na Baía da Babitonga, em São Francisco do Sul. Conforme o biólogo, pesquisador e coordenador do PMP-BS Área SC/PR, professor André Barreto, há também uma população residente na área próxima à Baía Norte, na capital.

No dia seguinte, dia 31 de outubro, outro golfinho foi encontrado no mesmo trecho de praia. O estágio de decomposição da carcaça era ainda mais avançado, o que impediu a confirmação da espécie por meio das observações externas. Pode se tratar da mesma espécie segundo o exame de dentição, mas devido às condições da carcaça foram coletadas amostras de DNA para exames complementares.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Itajaí e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Animais

Loading...