Mais de 40 animais podem ser infectados pela Covid-19; veja

Estudo de laboratório chinês analisou células animais e descobriu que o vírus tem potencial para infectar “uma ampla gama de hospedeiros mamíferos”

Um estudo revelou que dezenas de mamíferos, incluindo cavalos, golfinhos e cabras, podem estar infectados pela Covid-19. Segundo os pesquisadores chineses, as células desses animais tinham receptores ACE2 que facilitam uma infecção.

Vírus da Covid-19Novas variantes do novo coronavírus são encontrados em Goiás – Foto: Divulgação/ND

Conforme o portal Dailymail, os receptores ACE2 tem uma forma que combina com a parte externa do coronavírus, fornecendo-lhe efetivamente uma porta de entrada na corrente sanguínea.

Os resultados revelaram que 44 espécies de mamíferos, além dos humanos, inclui animais de estimação, gado, animais encontrados em zoológicos e aquários também tinham o receptor ACE2.

O estudo sugere que o coronavírus pode ser distribuído de uma forma mais ampla do que a já conhecida. Além disso, não está destacado que o vírus possa transmitir de pessoa para animal ou de animal para animal.

No entanto, a gama de hospedeiros do Sars-Cov-2 e ‘hospedeiros intermediários que facilitam sua transmissão aos humanos permanece desconhecida’, alertam os especialistas.

tabela mostra animais que contam com proteína que possibilita a infecção pela Covid-19Animais que podem ser infectados pela Covid-19 – Foto: Reprodução/Dailymail/ND

Confira alguns animais da lista

  • Chimpanzé
  • Gorila
  • orangotango
  • Macaco-caranguejo
  • Macaco Cheirado Dourado
  • Colobo-vermelho-de-Uganda
  • Sagui
  • Coelho
  • Hamster
  • Rato
  • Jerboa
  • Porco
  • Baleia-piloto de barbatanas compridas
  • Orca
  • Golfinho
  • Baleia beluga
  • Boi
  • Búfalo
  • Ovelha
  • Bode
  • Morcego
  • Coala
  • Cavalo
  • Rinoceronte
  • Cachorro
  • Raposa vermelha
  • Panda
  • Califórnia Sea lon
  • Leão Marinho
  • Gato
  • Puma
  • Leopardo

No total, cinco animais não detectaram receptores ACE2 – saguis, coalas, camundongos, macacos-esquilo e prego-prego, um primata sul-americano peludo.

Os pesquisadores alertam que suas descobertas são baseadas em culturas de células em um laboratório, e não em experimentos do mundo real.

Mas seus resultados, publicados no PNAS , são consistentes com as descobertas recentes de que furões, gatos, cães e alguns macacos são suscetíveis à infecção.

Pesquisadores da UCL (University College London) já descobriram  que animais em zoológicos e em fazendas também podem ser infectados com o coronavírus.

Um total de 28 espécies foram identificadas como vulneráveis ​​ao Sars-Cov-2, incluindo esquilo, vaca, ovelha, burro, furão, urso polar, panda e iaque selvagem, como parte de seu estudo.

Mamíferos marinhos, como baleias e golfinhos, correm o risco de pegar o coronavírus em águas residuais humanas, de acordo com um estudo publicado no ano passado .

Novas mutações

No mês passado, pesquisadores britânicos advertiram que animais comuns de jardim no Reino Unido, como ouriços, coelhos e até mesmo o gato doméstico, têm o potencial de abrigar novas cepas de coronavírus.

A equipe da Universidade de Liverpool usou o aprendizado de máquina  para prever associações entre 411 cepas de coronavírus e 876 espécies hospedeiras de mamíferos em potencial.

Os resultados ‘implicaram’ o ouriço comum, o coelho europeu e o gato doméstico como hospedeiros previstos para novas cepas.

Entre a “maior prioridade” está o morcego amarelo asiático (Scotophilus kuhlii), um conhecido hospedeiro de coronavírus que é comum no leste da Ásia, mas não foi bem estudado.

As mutações podem surgir quando duas cepas diferentes co-infectam um animal, fazendo com que o material genético viral se recombine.

+

Animais