Monitoramento de baleias reúne estudantes de diferentes regiões do Brasil em Imbituba

Ao menos 42 gigantes já foram avistadas na região Sul de Santa Catarina durante o período reprodutivo da baleia-franca, que vai de julho a novembro

Estudantes de biologia e outras áreas de pesquisa da vida marinha se instalaram na Capital Nacional da Baleia Franca, a cidade de Imbituba, para atuar no projeto Pro Franca/Instituto Australis. A iniciativa realiza o monitoramento dos cetáceos no berçário das baleias em Santa Catarina.

São 15 pontos monitorados entre Laguna e Palhoça. O programa conta com estagiários das regiões Norte, Nordeste e Sudeste do país. Eles avaliam a sazonalidade e comportamento das baleias-francas na região. Cerca 400 acadêmicos concorreram ao processo seletivo para as 15 vagas do projeto.

Grupo de estudantes do projeto Pro Franca – Foto: Manu Veiga/ NDGrupo de estudantes do projeto Pro Franca – Foto: Manu Veiga/ ND

A estudante de ciências biológicas, Alessandra Leonardo, revela que a experiência está sendo inovadora: “É uma vivência diferente, mais que estudar baleias, estou percebendo os outros desafios que vão fazer parte de minha formação”, explica a futura bióloga, natural de Recife.

A atuação dos estagiários é na APA (Área de Proteção Ambiental) da Baleia-Franca. O projeto conta com recursos da Petrobras.

Confira onde ocorre o monitoramento

  • Palhoça: Guarda do Embaú, Pinheira de Cima e Pinheira de Baixo
  • Garopaba: Garopaba, Siriú e Gamboa
  • Imbituba: Itapirubá Norte, Praia da Vila, Porto, Praia d’água, Ribanceira, Ibiraquera, Luz e Rosa
  • Laguna: Praia Grande e Prainha, Cardoso, Cigana, Mar Grosso, Praia do Gi, Praia do Sol e Itapirubá Sul
Mamãe baleia ao lado de filhote é avistada na região Sul do estado – Foto: Instituto Australis/ Divulgação NDMamãe baleia ao lado de filhote é avistada na região Sul do estado – Foto: Instituto Australis/ Divulgação ND

A rota da Baleia-franca

É no período de julho a novembro que os cetáceos são registrados no litoral de Santa Catarina. As fêmeas buscam águas mais calmas e quentes na região.  A interação desses animais próximo à costa, é um comportamento particular que acontece somente no litoral catarinense.

“É uma estratégia que elas têm para se proteger contra predadores, e para a economia energética”, ressalta o gerente de pesquisa do Pro Franca, Eduardo Renault.

A temporada de amamentação dos filhotes vai até o terceiro mês de vida. O período é de desenvolvimento de atividade motora e crescimento desses animais.

A expectativa é que pelo menos 100 baleias sejam avistadas até o fim da temporada em Santa Catarina.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Animais

Loading...