Cães e gatos não mentem: procure entender o que o seu amigo está querendo dizer a você

Saber interpretar o que está por trás de comportamentos indesejados de nossos animais de estimação nos levará a solucionar o problema sem fazê-los sofrer

Mentira

Cães e gatos não mentem, mas nós, ao não conseguirmos entender o que suas ações estão expressando, os julgamos de maneira errada e não os compreendemos. E essa inabilidade para a mentira, incompreendida pelos humanos, pode complicar muito a vida dos nossos amigos de pata. Se não formos atentos para o que eles estão nos comunicando com comportamentos que estamos interpretando erroneamente de alguma maneira, até mesmo suas vidas podem estar em risco.

Exemplo

Um exemplo simples é o de um cachorro ou gato que de repente passa a urinar por todos os lados. Tire um tempo para observá-lo e veja se ele, além dele estar errando o local onde já foi treinado para usar como banheiro, está urinando excessivamente. Muitas e muitas vezes, problemas de xixi fora do lugar são apenas o sintoma de doenças que vão desde infecções urinárias, até problemas renais graves. 

Observação

Uma pessoa que não saiba interpretar e investigar o novo comportamento pode passar a bater no animal, a deixá-lo preso em um local restrito, como uma área de serviço ou mesmo o quintal. Ela não só estará maltratando o cão, como também não cuidará de seu problema de saúde, o que só piorará toda a situação. Caso seu cachorro ou gato passe a apresentar comportamentos diferentes dos usuais ou esperados, mesmo que seja um filhote aparentemente saudável, investigue possíveis causas relacionadas com problemas de saúde.

Detetive

Ao lidar com animais, é importante sempre ter em mente que eles não têm o dom da fala humana e, ao invés de assumir que sabemos exatamente o que está acontecendo com eles, tenhamos um pouco de paciência e de perspicácia. Banque o detetive e realmente pense em tudo o que pode estar por trás de um comportamento indesejado. Associar exames médicos muitas e muitas vezes demonstra que não era o caso de problemas comportamentais, mas de saúde.

Emergências

Existem casos em que um comportamento anormal demanda uma resposta rápida de nossa parte, geralmente em busca de atendimento veterinário de emergência. Se o animal estiver prostrado, pode ter engolido algum objeto, ou estar intoxicado. Outro exemplo: depois de vários anos utilizando medicações homeopáticas ou naturais contra pulgas e carrapatos, resolvi aplicar o último lançamento dessas pipetas na nuca dos meus dois cães.

Intoxicação

Eu havia acabado de fazer checkup completo nos dois e comprei as pipetas ao pagar os exames. Resultado, meu cão menor, com 12 anos de idade, sofreu uma intoxicação que só percebi porque, ao chegar em casa, reparei que ele deitou muito inerte e com os olhos abertos, o que não é comum. O lavei imediatamente e corri para a clínica veterinária mais próxima, onde o veterinário o lavou mais, aplicou antídoto para o veneno antipulgas, o colocou no soro e aplicou medicação injetável.

Atenção

Ao conviver com espécies diferentes, devemos lembrar que os animais, apesar de domesticados, não falam. São ótimos em nos comunicar muitas coisas, mas nem sempre conseguirão nos dizer tudo, especialmente se estiverem doentes. Cabe a nós, os racionais da relação homem-animal, entender o que há de errado.

Loading...