Programa de Conservação de espécies é realizado pelo Zoo Pomerode

O bioparque busca restaurar os processos ecológicos e recriar ecossistemas funcionais

O Zoo Pomerode <span style="font-weight: 400;">possui métodos para a preservação da fauna e a flora local</span> &#8211; Foto: Arquivo/Zoo PomerodeO Zoo Pomerode possui métodos para a preservação da fauna e a flora local – Foto: Arquivo/Zoo Pomerode

O bioparque localizado em Pomerode/SC possui métodos para preservação da fauna e flora local. Apesar de facilmente confundidos, preservar significa restringir o uso do recurso, como por exemplo, uma floresta. Neste caso, não é permitido realizar intervenções e o ambiente permanece intocado. Já conservar se refere a manejar este recurso de forma racional com o propósito de garantir sua sustentabilidade e ser harmonioso com a vida humana. 

Os especialistas do Zoo Pomerode entendem que a conservação é uma das melhores ferramentas para administrar os recursos naturais, garantindo a estabilidade dos ecossistemas e a estabilidade das populações na fauna. Para a espécie se manter viável em conjunto, além de possuir uma quantidade mínima de integrantes, necessita de uma boa qualidade genética.

<span style="font-weight: 400;">Especialistas entendem que a conservação é uma das melhores ferramentas para administrar os recursos naturais</span> &#8211; Foto: Arquivo/Zoo PomerodeEspecialistas entendem que a conservação é uma das melhores ferramentas para administrar os recursos naturais – Foto: Arquivo/Zoo Pomerode

O que é visto nos grandes parques que visam a proteção animal e precisam, periodicamente, inserir novos indivíduos e translocar outros para manter o fluxo gênico. Resulta-se em uma variabilidade genética que busca restaurar os processos ecológicos e recriar ecossistemas funcionais. Esses manejos fazem parte dos programas de conservação promovidos pelo Zoo Pomerode. 

O Zoo Pomerode tem como objetivo <span style="font-weight: 400;">proteger a biodiversidade do planeta e evitar a extinção de espécies</span> &#8211; Foto: Arquivo/Zoo PomerodeO Zoo Pomerode tem como objetivo proteger a biodiversidade do planeta e evitar a extinção de espécies – Foto: Arquivo/Zoo Pomerode

O bioparque se responsabiliza pela contribuição fundamental que não se limita e se dá em várias formas. Hoje o método aplicado é o conceito de Conservação Integrada. Estratégia que consiste em unir esforços entre os que realizam conservação ex situ (fora do habitat natural) aos envolvidos com a conservação in situ (no habitat natural), bem como órgãos governamentais e outras instituições com foco em conservação. 

O objetivo é proteger a biodiversidade do planeta e evitar a extinção de espécies. Sendo assim, além de realizar o trabalho ex situ, o bioparque contribui financiando ações in situ, pesquisas e monitoramentos. Ainda doa materiais de campo e conta com expertise técnica de biólogos, veterinários e zootecnistas que atuam diariamente no manejo dos animais.

<span style="font-weight: 400;">Biólogos, veterinários e zootecnistas atuam diariamente no manejo dos animais</span> &#8211; Foto: Arquivo/Zoo PomerodeBiólogos, veterinários e zootecnistas atuam diariamente no manejo dos animais – Foto: Arquivo/Zoo Pomerode

O papel do Zoo Pomerode não se limita apenas ao abrigo de animais. Ao manter uma população de espécies, garante a prosperidade e vida longa aos que lá habitam. Com a garantia que existirá uma população de segurança para o manejo de longo prazo. Para a variabilidade genética ocorrer, periodicamente são feitas mudanças nas populações seguindo as recomendações da Coordenação do Programa, que pode ser a nível regional, nacional ou mundial. Como trocas de casais e acréscimo de novos indivíduos. Isso torna as espécies mais fortes, menos vulneráveis e sem a chance de se restabelecer a sua população original no ambiente natural.

Conheça um pouco mais sobre as ações do Zoo Pomerode com o biólogo Anderson Mendes Augusto:

Quais são as ações promovidas pelo Zoo Pomerode em relação a conservação das espécies?

A participação em Comitês, Studbooks e Planos de Conservação nacionais e internacionais onde abriga algumas espécies sob seus cuidados, mantendo o padrão de excelência em seus cuidados para manutenção de populações viáveis fora do habitat natural. A tentativa de procura de Bem-estar animal sob cuidados humanos é contínua. Pois o que hoje pode ser “bom” para o animal, amanhã já pode não ter nenhum efeito. Animais sob cuidados humanos são melhor observados e consequentemente é possível se realizar cuidados que não teriam “in situ”. Os cuidados veterinários, biológicos e nutricionais geralmente levam animais sob cuidados humanos a terem vida mais longa e com qualidade. Como já dito essa busca é constante, não se atendo apenas a saúde e nutrição, sendo mais abrangente. Fatores como iluminação, solo, umidade, mobiliário no ambiente, vegetação, pontos de fuga, etc fazem parte também de ações na procura de Bem-estar.

Como o Zoo Pomerode se responsabiliza pela conservação das espécies presentes no bioparque?

A responsabilidade das espécies sob cuidados humanos no Zoo Pomerode segue altos padrões nutricionais, de Bem-estar e de saúde. O acompanhamento é diário, sendo realizado pelos Cuidadores e Zootecnistas, que também adequam as dietas conforme o período do ano e necessidades dos animais.

Como ocorrem e no que consistem essas ações de conservação das espécies? 

Os cuidados com animais “ex situ” é de grande responsabilidade. Sendo necessário manejo adequado para o Bem-estar animal, propiciando altos níveis de qualidade para a manutenção de uma população” ex situ” em boas condições para futuras reintroduções na natureza. Essas ações não são isoladas, sendo necessário a colaboração de várias instituições.

Como funciona a conservação fora do habitat natural e dentro?

Preliminarmente é importante explicar que quando nos referimos a quaisquer ações fora do habitat da espécie geralmente usamos a expressão “ex situ”, sendo utilizada “in situ” para ações no habitat natural. Sendo assim, posso dizer que ações “ex situ” são voltadas a manutenção de metapopulações viáveis sob cuidados humanos, onde se procura conhecer melhor a biologia da espécie, suscetibilidades a doenças, manejo nutricional, formação de grupos ou não e seus quantitativos, criação de filhotes pelos pais e se necessário por humanos, aumento das metapopulações no intuito de garantir manejo genético para espécie visando uma maior variabilidade gênica. Tudo isso visando termos metapopulações viáveis geneticamente para futuras reintroduções “in situ”, quando os mesmos forem minimamente seguros para tal ação. O ideal é que concomitantemente “in situ” sejam realizadas pesquisas visando o conhecimento da espécie na natureza, suas relações intraespecíficas e interespecíficas, tamanho de área de uso, de grupos quando assim o for, áreas seguras para reintroduções, acompanhamento dos animais reintroduzidos. Ambas são complementares e devem realizar pesquisas para geração de conhecimento.

Esse alto padrão nutricional é com base no que? Existe alguma tabela nutricional? 

Pesquisas realizadas “in situ” e “ex situ” sobre comportamento de forrageio e alimentos ingeridos. Atualmente existem rações específicas que derivam de anos de estudos, elas vieram para agregar e melhorar a nutrição de determinadas espécies sob cuidados humanos. Formas de oferta e número de vezes ao dia em que é servido aos animais seus alimentos, sempre na tentativa de simular o melhor possível as condições de forrageio “in situ” da espécie o que pode gerar bem-estar devido a similaridade de situações próximas, quiçá iguais as realizadas “in situ”.

Para além do que é realizado, como a população pode ajudar nessa causa?

A população tem participação fundamental no processo de conservação, assumindo uma postura de maior responsabilidade de suas ações, bem como exercendo maiores cobranças do poder público para ações assertivas quanto à preservação da natureza. A população pode ajudar desde adotar um animal em situação de rua até plantar árvores. 

O Zoo Pomerode realiza <span style="font-weight: 400;">trabalhos ex situ e contribui também financiando ações in situ, pesquisas e monitoramentos</span> &#8211; Foto: Arquivo/Zoo PomerodeO Zoo Pomerode realiza trabalhos ex situ e contribui também financiando ações in situ, pesquisas e monitoramentos – Foto: Arquivo/Zoo Pomerode

Zoo Pomerode está aberto todos os dias, inclusive feriados e finais de semana.

Horário: 8h às 18h

Endereço: Rua Hermann Weege, 180, Pomerode – Santa Catarina

Telefone para contato: (47) 3387-2659 ou (47) 3387-4260

Whatsapp bilheterias: (47) 99750-1211 ou (47) 99750-2877

Ingressos aqui

+

Zoo Pomerode – BioParque

Loading...