Saiba quais alimentos podem ser tóxicos – e letais – para seus pets

Alimentos consumidos diariamente em nossas casas podem apresentar substâncias nocivas para os animais de estimação

Quem tem animais de estimação em casa – ou está pensando na adoção de um – sabe que cuidar da alimentação dos pets não é tarefa fácil. A médica veterinária Carlise Nilles alerta que a “dieta correta de cães e gatos tem que atender todas as necessidades nutricionais dos animais, como a ingestão de proteínas, carboidratos, fibras, vitaminas e minerais”.

Diante disso, certos alimentos consumidos diariamente em nossas casas podem ser tóxicos – e até mesmo letais – para os bichinhos.

Animais de estimação requerem dieta balanceada para evitar problemas de saúde – Foto: Freepik/Reprodução/NDAnimais de estimação requerem dieta balanceada para evitar problemas de saúde – Foto: Freepik/Reprodução/ND

Dois temperos muito utilizados na cozinha brasileira, a cebola e o alho, quando consumidos em grandes quantidades e regularmente, podem causar nos pets um quadro de anemia hemolítica, devido ao sulfureto de n-propil, um componente desses alimentos altamente tóxico para cães e gatos.

O alho apresenta ainda outra substância que pode provocar hipotensão no animal, que é quando o coração baixa a frequência cardíaca, provocando um relaxamento muscular do órgão. Os problemas podem cessar ao ser paralisado o consumo contínuo dos alimentos, mas a veterinária alerta para possíveis lesões futuras no animal, como consequência.

Doces como inimigos

Alimentos que contém chocolate podem causar intoxicações graves nos animais. Carlise explica que o principal componente do doce, o cacau, é rico em uma substância chamada treombina, que estimula o coração dos animais além do necessário.

Chocolates podem ser alimentos fatais para os animais – Foto: Pixabay/Reprodução/NDChocolates podem ser alimentos fatais para os animais – Foto: Pixabay/Reprodução/ND

Esse quadro provoca um estímulo cardíaco e cerebral que pode desencadear uma arritmia cardíaca nos cães e gatos, levando os animais à morte dependendo da dose em que for ingerida essa substância.

Frutas também podem não ser saudáveis

Enquanto uma dieta balanceada de frutas é essencial para os seres humanos, nos bichinhos esses alimentos podem causar diversas reações não esperadas.

O consumo excessivo de abacate pelos cães e gatos podem propiciar o acúmulo de líquido nos órgãos dos animais, como coração, pulmão e cavidade abdominal. Esse quadro, se piorado, pode levar o animal a desenvolver um edema generalizado, causando sua morte.

Apreciado por muitos amantes da culinária, o abacate é causador de lesões gástricas em cães e gatos – Foto: Freepik/Reprodução/NDApreciado por muitos amantes da culinária, o abacate é causador de lesões gástricas em cães e gatos – Foto: Freepik/Reprodução/ND

A veterinária ainda explica que os pesquisadores não conhecem com absoluta certeza a causa dessa toxicidade, mas sabem que todas as partes da fruta podem fazer mal aos animais. Acredita-se que uma toxina fúngica, chamada persina, pode ser a causadora dessas lesões.

Além disso, as uvas – e as uvas passas – provocam também insuficiência renal nos cães e gatos. Assim como o abacate, estudiosos da área não sabem qual substância presente nesse alimento causa a sua toxicidade, mas ela não está ligada com a quantidade ingerida. Apenas uma mordida no alimento causa o mal-estar renal dos animais.

Afinal, qual é a dieta certa para cães e gatos?

Há duas maneiras corretas de propiciar uma alimentação saudável para seu animal de estimação, segundo a veterinária. Em ambas, o alimento deve ser completo e balanceado, para que os bichinhos não sofram perdas de nutrientes durante as refeições.

A mais comum é através do alimento extrusado e comercialmente vendido como ração. Nesse processo, o alimento é formulado e passa por uma câmara extrusora, que o cozinha e deixa palatável para o animal, com todos os nutrientes adequados pra cada fase da vida. Por isso que no momento de compra, as rações devem ser escolhidas conforme o tamanho e a idade de seu pet.

Outra saída é através da alimentação caseira, ou seja, cozinhar para o cão e o gato, fornecendo carnes, verduras e carboidratos para o animal. Segundo Carlise, nesse caso o ideal é consultar veterinários nutrólogos para fazer a formulação da dieta, garantindo que seu animal tenha todos os complementos necessários na alimentação.

+

Animais

Loading...