‘Sentiu minha presença, ó o cabeção dela’: sucuri sai da toca e dá de cara com guia

Encontro aconteceu em banhado do Rio Formoso, no Pantanal do Mato Grosso do Sul. Sucuri gigante mede cerca de sete metros

“Depois de digerir a refeição, ela fica mais arisca”. É o que mostra o guia de turismo ecológico Vilmar Teixeira, que registra no YouTube seus encontros com a sucuri “Mãezona”. Esse é o nome que ele deu à cobra de cerca de oito metros, que vive em um “banhado” no Rio Formoso, no Pantanal. No Mato Grosso do Sul, é comum avistarem essa espécie, mas a “Mãezona” desperta muito interesse por seu tamanho.

Sucuri se mexe na toca para “ver o que há” e dá de cara com guia – Foto: ReproduçãoSucuri se mexe na toca para “ver o que há” e dá de cara com guia – Foto: Reprodução

Dessa vez, Vilmar chegou ate a toca da sucuri, uma vez que ela deixou as margens do rio, provavelmente fugindo da chuva. Curiosamente, a toca é um alagado…

Para obter melhor imagem, Vilmar se aproximou o máximo que pôde do buraco onde ela se vive. Ele avistou a cobra, que sentiu a presença do guia. Em determinado momento ela se move e põe a cabeça à mostra, para ver se havia alguma ameaça.

Depois que viu que não estava sendo ameaçada, a sucuri virou a cabeça e foi para o fundo da toca. De acordo com Vilmar, ela “está mais arisca”, pois digeriu todo o alimento que havia na barriga há alguns dias”.

Significa que a hora de sair para nova caçada está chegando.

Loading...