Tribunal decide que elefanta não pode ‘ser tratada como ser humano’

Ativistas queriam que animal fosse transferida para santuário de elefantes nos Estados Unidos

O mais alto tribunal do Estado de Nova York, nos Estados Unidos, decidiu que uma elefante asiática chamada Happy, que está no zoológico do Bronx há mais de 40 anos, não é uma pessoa. Dessa forma, não é elegível para para um direito humano fundamental.

Elefante não é considerada humana por tribunal – Foto: Internet/Reprodução/NDElefante não é considerada humana por tribunal – Foto: Internet/Reprodução/ND

A decisão ocorreu na última quarta-feira (14). Por 5 a 2, o tribunal rejeitou o argumento de uma ONG de defesa dos animais de que a elefanta estava detida ilegalmente no zoológico e deveria ser transferida para um ambiente mais natural. As informações são do NY Post.

“Embora ninguém conteste que os elefantes são seres inteligentes que merecem cuidados adequados e compaixão, os tribunais abaixo concederam adequadamente a moção para rejeitar a petição”, diz a decisão majoritária de autoria da juíza Janet DiFiore.

O NRP (Nonhuman Rights Project), com sede na Flórida, pede há quatro anos que os tribunais libertem o animal para um dos santuários de elefantes nos Estados Unidos, aegando que Happy estava presa de forma ilegal.

Happy foi deixada separada de outros elefantes em um local de 0,4 hectares no zoológico desde 2006. Os elefantes são ligados à família e tem uma vida social “complexa”.

O companheiro de Happy, Grumpy, foi atacado por dois outros elefantes e foi sacrificado há alguns anos. Outro companheiro de Happy, Sammie, também morreu anos depois.

+

Animais

Loading...