Veja como funciona a adoção de cachorros de raça resgatados em Itajaí

Instituição responsável pela adoção dos cachorros afirmou que já há mais de 300 pessoas na fila de adoção, que devem passar por uma seleção

Mais de 300 pessoas estão na fila para adoção de 47 cachorros de raças variadas, resgatados de um cativeiro no bairro Murta, em Itajaí, Litoral Norte de Santa Catarina.

Os animais estão na UAPA (Unidade de Acolhimento Provisório) e seguem em acompanhamento veterinário. Eles também vão passar por banho e tosa higiênica.

Veja como funciona a adoção de cachorros de raça resgatados em Itajaí – Foto: Matheus Nunes/NDTVVeja como funciona a adoção de cachorros de raça resgatados em Itajaí – Foto: Matheus Nunes/NDTV

As pessoas que se interessaram para adotar os cães vão passar por uma seleção e entrevistas, visto que muitos animais possuem deficiências ou precisam de tratamentos, como para doenças de pele.

Para entrar na fila de espera, o morador pode entrar em contato pelo telefone da UAPA, (47) 3348-8031, de segunda a sexta-feira, das 13h às 19h.

Outros animais também aguardam um lar

Quem não conseguir adotar um dos animais de raça resgatados também pode dar oportunidade a um cãozinho vira-lata. O canil municipal de Itajaí possui quase 300 animais aptos para a adoção. “Se cada uma dessas pessoas [da fila de espera] adotasse um animal, o canil já não teria mais cães”, afirma o gerente da UAPA, João Poltronieri.

João ainda faz um apelo: “se não conseguirem adotar estes animais, vão até o canil municipal de Itajaí, tem quase 300 animais esperando um lar, uma família que acolha eles com amor e carinho, que com certeza eles vão dar amor e carinho para essas famílias”.

Mais de 300 pessoas estão na fila para adoção de 47 cachorros de raças variadas, resgatados de um cativeiro no bairro Murta – Foto: Matheus Nunes/NDTVMais de 300 pessoas estão na fila para adoção de 47 cachorros de raças variadas, resgatados de um cativeiro no bairro Murta – Foto: Matheus Nunes/NDTV

Resgate

A polícia chegou até o local após uma denúncia anônima, na segunda-feira (17). No local, os policiais ouviram inúmeros latidos vindos de um corredor estreito que dava nos fundos da casa. Com os sinais de que realmente havia muitos animais no local, os policiais chamaram a dona da residência, uma senhora de 60 anos, para averiguarem a situação dentro da casa.

Já dentro do imóvel, os policiais constataram dezenas de animais em estado de maus-tratos, visto que estavam em local extremamente pequeno, mal cheiroso e sujo.

Os cachorros conviviam com as próprias fezes e alguns estavam amarrados. Além disso, a residência contava com cômodos que serviam de cativeiros para procriação e revenda, dado ser apenas animais conhecidamente de raça, com alto valor de mercado e estavam separados por idade e raça.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Itajaí e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Animais

Loading...