VÍDEO: baleia é salva por pescadores após ficar presa em rede no Litoral Norte de SC

Depois de horas de tentativa de resgate, o animal conseguiu se desvencilhar da rede e foi liberado

Uma baleia foi resgatada por pescadores após ficar enroscada em uma rede de pesca na manhã deste sábado (5), em Penha, no Litoral Norte de Santa Catarina. A ocorrência foi registrada próximo à Ponta da Vigia.

Baleia resgatada em Penha – Foto: Reprodução/NDBaleia resgatada em Penha – Foto: Reprodução/ND

Depois de horas de tentativa de resgate, o animal conseguiu se desvencilhar da rede e foi liberado. O salvamento da baleia foi registrado em vídeo por um pescador que estava em um barco perto do local.

Assista: 

Bombinhas

Uma baleia também foi avistada na praia de Quatro Ilhas, no município de Bombinhas. Veja no vídeo:

Visita incomum

Pelas características físicas dos animais, é possível que sejam baleias-jubarte. A presença delas na costa catarinense é bastante incomum, explica o doutor em Oceanografia Biológica e professor da Univali (Universidade do Vale do Itajaí), André Silva Barreto.

“A migração da espécie geralmente ocorre mais afastada da costa, e só se aproximam da costa perto do Rio de Janeiro”, conta. “Depois seguem até o sul da Bahia, onde é a área tradicional de acasalamento e nascimento de filhotes”, conclui.

No entanto, este ano, o padrão de migração está diferente. Desde maio, elas têm sido avistadas com mais frequência em Santa Catarina.

Risco

As baleias-jubartes não oferecem risco para quem está no mar. No entanto, o alerta é o risco que as redes de pesca podem causar a estes animais. A presença dos animais tão próximo da costa acende o alerta para o uso de redes clandestinas e também o cuidado com as embarcações.

Em todo o mês de maio, 18 redes de pesca irregulares foram apreendidas em Balneário Camboriú, pelo Departamento de Fiscalização da SEMAM (Secretaria do Meio Ambiente).

Conforme explica Barreto, as grandes baleias (jubarte, minke, azul, e outras) são animais filtradores, que não possuem dentes e sim uma ‘cerda’ na boca.

Com isso filtram o alimento que está na água, usualmente pequenos crustáceos e peixes. “Por causa disso, não tem risco de morderem ninguém”, conta. Mesmo assim, a lei exige que os seres humanos não se aproximem destes animais. Além disso, caso elas se aproximem se embarcações, os motores devem ser desligados.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Itajaí e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Animais