VÍDEO: homem pula na água para salvar tartaruga presa em rede de pesca, em Florianópolis

Registro foi feito em um mirante de Coqueiros, região continental da Capital; na ocasião, o homem nadou alguns metros para conseguir alcançar o animal

O que você faria para salvar um animal desamparado? Um pescador no bairro Coqueiros, em Florianópolis, literalmente se jogou na água e nadou bons metros para libertar uma tartaruga, presa a uma rede de pesca, na tarde do dia 24 de abril. As imagens, no entanto, só foram compartilhadas nesta semana.

Tartaruga estava presa a uma rede de pescaTartaruga estava presa a uma rede de pesca – Foto: Leonardo Gaudio/Divulgação/ND

O registro foi feito pelo morador Leonardo Gaudio, que presenciou toda a cena e se comoveu com a situação. O resgate aconteceu próximo ao Mirante da Praia do Meio, que fica no bairro continental.

“Quando cheguei ao local, percebi que as pessoas que ali estavam tentavam, sem sucesso, chamar a atenção das embarcações de pescadores, que por ali passavam, para que soltassem um tartaruga”, conta. Ele explica que  “os pescadores olhavam para nós e não respondiam aos chamados”.

Um homem, que pescava no mirante, teria ficado inconformado com a situação. “Pulou na água, que por sinal tem uma formação de coral, e nadou até uma formação de pedras aonde a rede estava estendida”, relata Leonardo.

Ele, então, se agarrou à boia da rede. A liberação do réptil aconteceu com a ajuda de outros dois pescadores, que passavam no local.

Segundo o biólogo Tobias Kunz, especialista em Herpetologia, trata-se de uma tartaruga-verde (Chelonia mydas), uma das mais comuns na costa catarinense.

“São menos frequentes de observar dentro da baia mas não chega a ser raro. Infelizmente é comum que acabem morrendo em redes de pesca”, explica.

O que fazer nesses casos?

Apesar do ato emocionante do pescador, o resgate por conta própria pode ser perigoso. “O ideal é acionar algum órgão de fiscalização, como a Polícia Ambiental. Caso seja uma rede ilegal eles já retiram também”, informa o diretor técnico do projeto Tamar, Daniel Rogério.

Situação comoveu os moradoresSituação, ocorrida na última semana, comoveu os moradores – Foto: Leonardo Gaudio/Divulgação/ND

Outra orientação é ligar para o número 0800 642 3341, referente ao PMP-BS (Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos). Neste caso, a instituição executora mais próxima se mobiliza para resgatar o animal. O telefone é válido para os estados de Santa Catarina, Paraná e São Paulo.

“O Tamar aqui em Floripa trabalha em parceria com os pescadores, muitas vezes quando eles pegam tartarugas acidentalmente nas redes eles trazem imediatamente para nós para tratamento”, ressalta Daniel. “Também temos parceria com o IFSC e com a Marinha para dar um módulo sobre tartarugas no curso de formação de pescadores profissionais”, complementa.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Animais