VÍDEO: Homem salva tubarão encalhado em praia de Laguna com as próprias mãos

Ele avistou o animal enquanto fazia uma caminhada pela orla e, de início, pensou até que era um tronco

O advogado Henrique Werner e dois amigos resgataram um tubarão que estava encalhado em uma praia de Laguna, no Sul catarinense, nessa sexta-feira (21) pela manhã.

Tubarão foi salvo e Polícia Ambiental de Laguna informada sobre a situação – Foto: @werner.advocacia/Divulgação NDTubarão foi salvo e Polícia Ambiental de Laguna informada sobre a situação – Foto: @werner.advocacia/Divulgação ND

Segundo Werner, tratava-se de um tubarão-mako, conhecido também como anequim, e media aproximadamente 1,7 metro. A espécie é uma das mais velozes e com uma das mordidas mais fortes entre os tubarões.

O grupo avistou o animal encalhado enquanto fazia uma caminhada pela faixa de areia, entre o Farol de Santa Marta e a Praia do Mar Grosso.

“A princípio, parecia ser um troco, mas quando fomos chegando mais próximos, vimos que se tratava de um animal. Era um tubarão e ele ainda se mexia. Instintivamente, eu decidi ajudar o bicho sem medir muito as consequências. Então, fui entrando na água e o puxando para dentro. E vimos que ele logo se recuperou. O animal estava um pouco cansado, mas com vida”, relata o advogado.

Tubarão foi achado encalhado pelo grupo em uma praia de Laguna na sexta-feira (21) – Vídeo: @werner.advocacia/Divulgação ND

Após devolver o tubarão ao seu habitat, o grupo continuou no local para garantir que o animal não voltasse a encalhar e também entrou em contato com a Polícia Ambiental de Laguna para informar sobre a situação.

Espécie é agressiva

O tubarão anequim é da família dos lamnídeos e encontrado nos mares tropicais e temperados. Tem corpo fusiforme variando de azul a azul-escuro, com ventre branco, focinho pontudo e boca ampla.

Um tubarão da espécie foi encontrado morto em 2019 em Itapema – Foto: Reprodução/RICTVUm tubarão da espécie foi encontrado morto em 2019 em Itapema – Foto: Reprodução/RICTV

É uma espécie agressiva que vive em mares com temperatura acima de 16º graus. Ele chega a medir 3,5 metros de comprimento, sendo uma das espécies mais velozes e com uma das mordidas mais fortes entre os tubarões.

De acordo com o Museu Oceanográfico da Univali, é raro encontrar a espécie na Costa, visto que o habitat dela é o oceano.

Loading...