VÍDEO: Resgate de cãozinho atropelado comove agentes da Guarda Municipal de Florianópolis

Filhote de um ano, batizado como Kombi, está sob os cuidados da Diretoria de Bem-Estar Animal da Capital e será colocado para adoção responsável

Um resgate especial comoveu agentes da GMF (Guarda Municipal de Florianópolis) e da Dibea (Diretoria de Bem-Estar Animal de Florianópolis) nesta terça-feira (2). Isso porque um cãozinho, de cerca de um ano de idade, foi encontrado atropelado e com uma das patas quebradas na marginal da Via Expressa, região continental da Capital.

O caso aconteceu próximo à área onde dois deslizamentos de terra foram registrados, nesta semana, por causa das chuvas na região.

O cão, que recebeu o nome de Kombi, teve uma das patas quebradasO cão, que recebeu o nome de Kombi, teve uma das patas quebradas – Foto: PMF/Divulgação/ND

De acordo com o agente da GMF Samuel Alves de Souza, a guarnição foi acionada por um morador, que estava próximo ao animal, através do número 153. “Ele estava bem calminho, bem sossegado”, relata.

Durante a ocorrência, os agentes acionaram a Dibea, que conduziu o cachorro ao órgão para exames e início do tratamento. Lá, ele ganhou até um novo nome: Kombi.

Após sua recuperação total, Kombi será colocado para adoção, que só poderá ser feita por moradores da Capital. De acordo com os veterinários responsáveis, o cão ainda não é castrado.

Resgate de animais

Samuel Alves de Souza explica que ocorrências envolvendo animais mobilizam os agentes com certa frequência. “Muitas vezes, as pessoas ligam e recolhemos. Já recolhemos sagui, cavalos, aves e vários outros animais”, conta.

Assim que se recuperar, o cachorrinho será colocado para adoçãoAssim que se recuperar, o cachorrinho será colocado para adoção – Foto: PMF/Divulgação/ND

De acordo com a prefeitura, uma das atribuições da GMF é justamente prestar apoio à Dibea em resgates de animais feridos, abandonados ou passando por maus-tratos. Em fevereiro, por exemplo, uma guarnição resgatou um cãozinho que parou o trânsito na ponte Colombo Salles.

O subcomandante da GMF, Ricardo Pastrana, relata que as ocorrências  são especialmente emocionantes. “Não tem como não se emocionar ao chegar em uma ocorrência de resgate, certamente é onde alcançamos a plenitude do nosso trabalho, seja de um pessoa ou um cachorrinho que geme de dor aguardando o socorro, estamos à serviço da vida”.

Veja o vídeo do resgate:

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Animais