Dois atletas de São José buscam vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio

Guilherme Kurtz e Micaela Mello, integrantes da equipe de atletismo de São José, vão ao Equador, neste final de semana, em busca de índice para representarem a região nas Olimpíadas, em Tóquio

O município de São José, na região da Grande Florianópolis, tem dois representantes buscando a chance de disputar os Jogos Olímpicos de Tóquio.

Guilherme Kurtz e Micaela Mello, ambos integrantes da equipe de Atletismo de São José, foram convocados para representar o Brasil no 52º Campeonato Sul-Americano, que acontece entre os dias 29 e 31 de maio, em Guayaquil, no Equador.

Guilherme Kurtz lidera o ranking brasileiro de 1.500 metros em 2021 – Foto: Pedro Burmann/divulgação/NDGuilherme Kurtz lidera o ranking brasileiro de 1.500 metros em 2021 – Foto: Pedro Burmann/divulgação/ND

Marcado anteriormente para Buenos Aires, na Argentina, a competição foi alterada para a cidade equatoriana. O evento será uma das últimas oportunidades para Guilherme e Micaela buscarem os índices para as Olimpíadas.

Além da busca por índice, o Campeonato Sul-Americano de Atletismo é uma competição importante para os atletas brasileiros, pois oferece pontos para o ranking da World Athletics. A competição ainda assegura ao campeão sul-americano uma vaga para o Campeonato Mundial de Oregon-2022, nos Estados Unidos.

Convocado para disputar os 1.500 metros, Guilherme Kurtz começou a temporada fazendo sua melhor marca, com 3min40s78, em competição disputada na Argentina.

Agora, o josefense busca melhorar ainda mais seu tempo em busca de uma vaga para Tóquio. “Estou bastante confiante para o Sul-Americano em Guayaquil. Será uma competição importante e uma das últimas para quem busca a vaga nas Olimpíadas. Vamos para lá pretendendo fazer o melhor”, comenta Guilherme.

Guilherme Kurtz conta que vem de uma evolução muito boa nos últimos anos. “Em 2021 eu tenho a melhor marca do Brasil nessa prova e a terceira da América do Sul. Embora seja difícil a classificação eu ainda sonho com a oportunidade de ir para o Japão. E vai depender muito dos próximos eventos, o Sul-Americano e o Troféu Brasil. Acredito que se eu baixar dos 3min40s nas duas competições as chances são boas”, completa.

Micaela Mello de olho na vaga 

Em grande fase também está a velocista Micaela Mello. A jovem atleta começou seu ciclo para Tóquio, com apenas 16 anos, e hoje vê as Olimpíadas já como um sonho não tão distante.

Micaela Mello buscam vaga olímpica em Guayaquil, no Equador – Foto: Wagner Carmo/CBAt/divulgaçãoMicaela Mello buscam vaga olímpica em Guayaquil, no Equador – Foto: Wagner Carmo/CBAt/divulgação

“Ir para Tóquio é bem difícil, mas eu nunca vou deixar de sonhar. Minhas expectativas para o Sul-Americano são muito boas. É uma competição forte, que vale muitos pontos, além de ser antes do Troféu Brasil, o que vai me ajudar muito na preparação”.

Assim como Guilherme, Micaela abriu o ano fazendo sua melhor marca pessoal. Durante as disputas do Troféu Cidade Bragança Paulista, realizado em abril, Micaela estabeleceu 13s24. A marca é apenas 0,4 segundos acima do índice para Tóquio, que é de 12s84.

“Meu principal objetivo deste ano é correr abaixo dos 13s. Acredito que posso fazer isso. Depois que correr a prova abaixo dos 13s vou pensar em correr na casa dos 12s84 que é o índice olímpico. Estou muito confiante, pois esse tem sido o meu melhor ano”, completa.

Guilherme e Micaela fazem parte da equipe de Atletismo de São José e beneficiados pelo do Programa Bolsa Atleta, do município. Nesse ano, o incentivo será destinado a 251 atletas, que no ano de 2020 não puderam realizar suas competições devido à pandemia da Covid-19, em um investimento de quase dois milhões de reais.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Atletismo

Loading...