Natação paralímpica ganha centro de excelência para turbinar modalidade

Comitê Paralímpico Brasileiro junta alguns atletas de olho em bons resultados nos próximos anos. Tal medida já deu certo no atletismo

Divulgação

Onze medalhas de ouro, nove de prata e seis de bronze, e a sexta colocação no último Mundial de Natação Paralímpica, em agosto do ano passado, em Montreal (CAN). Um bom resultado? Sim. Mas ainda dá para melhorar? Sim. Com esse pensamento, o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) decidiu formar um centro de referência para a natação, em São Caetano do Sul (SP). As atividades começaram na última semana e visam a alavancar ainda mais a modalidade.

Nesse primeiro momento, nove atletas da Seleção principal foram convocados para as atividades. A partir de agora, eles passam a morar e treinar na cidade paulista, que assinou convênio de parceria com o CPB. No centro de referência, os nadadores serão observados pelo novo técnico do time nacional, Leonardo Tomasello, e terão acompanhamento de fisioterapeuta, nutricionista e preparador-físico.

Na última semana, os atletas já passaram por algumas atividades, inclusive um media training (treinamento para lidar com a mídia).

A ideia é parecida com o que aconteceu com o atletismo há cerca de dois anos. E a modalidade apresentou um grande crescimento, com o Brasil terminando o último Mundial (em Lyon, no ano passado), na terceira colocação. O CPB ainda pretende repetir esse trabalho com o judô e a bocha.

– O objetivo é trabalhar uma nova filosofia com esses atletas, além de eles se tornarem um espelho para os outros da Seleção. Eles serão os primeiros a passarem por essa experiência que estamos propondo – avaliou o Tomasselo ao LANCE!Net.

Entre os escolhidos a fazerem parte do centro de referência estão os principais medalhistas no último Mundial, além de atletas com potencial para obterem bons resultados em futuras competições (confira os convocados ao abaixo).

– Aqui, temos tudo de melhor do Brasil. A ideia foi juntar os profissionais e os melhores atletas para criar um centro de referência. Não tem nem muito o que falar de diferente. É uma alegria poder nadar em um lugar voltado 100% para o esporte de alto rendimento. É a rotina que a gente sempre quis – afirmou o nadador Roberto Alcalde, medalhista de ouro no último Mundial, nos 100m peito na categoria SB5 (para dificuldades físico-motoras).

CENTRO DE EXCELÊNCIA:

Natação
Nove atletas de Seleção Brasileira principal foram escolhidos para o trabalho do centro de excelência. Eles vão treinar e morar em São Caetano. Os convocados foram: Edênia Garcia, Susana Schnarndorf, Letícia Freitas, Roberto Alcalde, Talisson Glock, Vanilton Filho, Ítalo Pereira, Caio Amorim e Matheus Silva.

Atletismo
O projeto começou há cerca de dois anos. Os atletas treinam no Centro de Treinamento da BM&FBovespa, em São Caetano. Os destaques são Alan Fonteles e Yohansson Nascimento.

Judô e bocha
O Comitê também começou a desenvolver um trabalho parecido em outras modalidades. No judô, o local de treinamento da Seleção na Moóca, em São Paulo, já começou a passar por melhorias. Já na bocha, aumentou o número e o tempo de treinamento dos atletas por cada período.

VEJA UM BATE-BOLA COM LEONARDO TOMASELLO, TÉCNICO DA SELEÇÃO BRASILEIRA DE NATAÇÃO PARALÍMPICA:

LANCE!Net: Como a criação desse centro de excelência pode ajudar os atletas?
Leonardo Tomasello: O principal objetivo é os atletas terem uma estrutura de trabalho com o que existe de melhor na questão de treino, fisiologia, parte física… Muitos deles não tinham contato com fisioterapeuta ou um preparador físico todos os dias.

L!Net: Como vai ser a rotina de treino?
LT: Treinamos na piscina do Lauro Gomes ou na da Associação Desportiva São Caetano, de 25m. Ainda temos uma academia disponível. Já estamos escolhendo os profissionais e os equipamentos.

L!Net: Quais os objetivos deste ano?
LT: Não temos Mundial, então é um ano teoricamente mais tranquilo. Faremos um programa de treinos mais longo no início. Assim, dá para conhecer os atletas, não só da Seleção, como do time de jovens. O objetivo é ter o maior número de atletas com potencial de medalhas.

L!Net: Você já trabalhou com Alberto Silva, ex-treinador de Cesar Cielo. Como isso pode ajudar?
LT: Ajuda em muita coisa. A proposta do Comitê é mais ou menos o que o Albertinho fez no Pinheiros: colocar técnicos multidisciplinares para trabalharem com um objetivo.

CONFIRA A ANÁLISE DE EDILSON ALVES DA ROCHA, O TUBIBA, DIRETOR TÉCNICO DO CPB:

“Nossa ideia é repetir o sucesso que atingimos no atletismo em cerca de um ano e meio, dois. Atualmente, são 12 atletas na modalidade.

Agora, queremos fazer a mesma coisa com a natação. O centro seria uma referência da natação. Estamos juntando nove atletas para trabalhar no dia a dia. Escolhemos aqueles que conquistaram ou ficaram perto das medalhas no Mundial e aqueles que tem um grande potencial.

A ideia é que esse centro de excelência funcione em São Caetano até quando o Centro de Treinamento fique pronto (em São Paulo). As obras começaram agora.”

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Atletismo

Loading...