Conteúdo por Gazeta Esportiva

Bruno Covas discorda de cancelamento do GP do Brasil, mas respeita decisão da F1

Nesta sexta-feira, a Fórmula 1 anunciou que o Grande Prêmio do Brasil foi cancelado em 2020 por conta dos impactos da pandemia do coronavírus no país. Também foram suspensos os GPs de Estados Unidos, México e Canadá pelas mesmas razões.

O prefeito de São Paulo Bruno Covas (PSDB) falou em coletiva sobre o cancelamento da prova. Segundo ele, a prefeitura enviou tudo o que foi necessário para comprovar que seria possível receber a etapa em Interlagos ainda neste ano, mas respeitou a decisão adotada pela F1.

A etapa do Brasil é realizada em Interlagos desde 1990 (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

A suspensão faz com que o GP do Brasil deixe de ser realizada na principal categoria do automobilismo mundial após 47 anos. A primeira edição aconteceu em 1972 como um evento teste, mas já passou a valer pontos a partir do ano seguinte.

Entre 1973 e 1977, a prova foi disputada em Interlagos, no Estado de São Paulo, porém foi para o Rio de Janeiro em 1978. Em 1979 e 1980, o GP voltou a ter sede paulista, mas retornou ao Rio entre 1981 e 1989. Foi só a partir de 1990 que a etapa passou a ser realizada novamente em Interlagos até os dias atuais.

Com o anúncio, a Fórmula 1 chega ao total de 11 corridas canceladas entre 22 previstas para a temporada: Austrália, Holanda, Mônaco, França, Canadá, Azerbaijão, Singapura, Japão, EUA, México e Brasil.

+

Fórmula 1