Tensão no Bahrein acirra ânimos antes da prova de F1

Enquanto Sebastian Vettel confirmava a pole, manifestante morria em protesto contra a repressão no país

R7/ND

Protestos de sexta-feira reuniram milhares de pessoas nas ruas do país

A capital do Bahrein, Manama, vive momentos de tensão neste sábado, em meio à expectativa de mais confrontos por conta do GP de Fórmula 1, a ser realizado no domingo. A morte de um manifestante acirrou ainda mais os temores de violência.

Veículos blindados e carros policiais patrulhavam a cidade, para conter possíveis manifestações como as de sexta-feira, que reuniram dezenas de milhares de pessoas, em sua maioria xiitas, em atos contra o governo. Segundo as agências internacionais, há relatos de protestos e enfrentamentos em diversas regiões do país neste sábado.

Os manifestantes, integrantes da maioria xiita do país, dizem sentir-se marginalizados e criticam a volta da corrida de Fórmula 1 ao país – o GP fora cancelado no ano passado, em meio aos distúrbios da Primavera Árabe. A alegação dos críticos é de que o evento legitimiza governo de maioria sunita e a repressão contra a população.

Políticos e defensores dos direitos humanos vinham pedindo um novo cancelamento da corrida.

Ao mesmo tempo, enquanto os pilotos da F1 se ocupavam dos treinos que definiram o grid de largada, ativistas da oposição disseram que o corpo de um manifestante foi encontrado nos arredores de Manama. O homem, identificado como Salas Abbas, teria participado dos protestos que se estenderam pela noite sexta-feira e madrugada de sábado.

Pelo Twitter, o Ministério do Interior do país confirmou a morte e disse que o caso será investigado.

A FIA, órgão que controla a Fórmula 1, disse que só deu a luz verde para a realização do GP de Bahrein depois que o governo afirmou que a segurança estava sob controle.

Apesar do clima tenso, o treino classificatório foi realizado na manhã deste sábado. A pole position ficou com o alemão Sebastian Vettel (Red Bull), seguido pelo inglês Lewis Hamilton (McLaren) e pelo australiano Mar Webber (Red Bull). Entre os brasileiros, Felipe Massa (Ferrari) sai em 14º e Bruno Senna (Williams), em 15º.

Acesse e receba notícias de Florianópolis e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo