Basquete de Joinville tem jogo decisivo contra Limeira-SP pelo NBB

Playoffs. Vencer é imprescindível para empatar série melhor de cinco jogos. Diretoria fez promoção nos ingressos para lotar o Centreventos.

Carlos Jr./ND

Capitão Shilton, de amarelo, promete “puxar” time apra a vitória contra o Limeira-SP

     Motivos não faltam para o torcedor lotar o Centreventos Cau Hansen hoje à noite e apoiar o Basquete de Joinville no segundo jogo dos playoffs de oitavas de final do Novo Basquete Brasil (NBB) contra o Limeira-SP, às 20h. Vencer pode significar a arrancada rumo à virada e a classificação, já que na primeira partida foi derrotado no interior paulista.

     E para ter casa cheia, a diretoria do time preparou uma promoção. Até às 16h de hoje, o torcedor poderá adquirir um pacote para o jogo de logo mais e o de quinta-feira por R$20 na loja Apolo Sports. Na hora, a entrada custará R$16. Mesmo que vença os dois jogos, Joinville ainda terá de disputar uma quarta partida, domingo, dia 22 outra vez fora de casa.

     Outro motivo é o retorno de dois titulares que fizeram falta no primeiro jogo. O ala/pivô Rashad Bishop e o capitão Shilton não atuaram os 40 minutos em Limeira (SP). O primeiro sentiu dores nas costas enquanto o outro precisou deixar o jogo no intervalo por causa de uma virose e chegou a ser levado para um hospital da cidade paulista. Com a ausência da dupla, o time não conseguiu suportar a pressão adversária e cedeu a derrota por 77 a 69.

     Mas a história deve ser diferente hoje. Todos os jogadores estão em condições, inclusive Bishop e Shilton, que estão 100% e vão para o jogo com muita vontade de reverter a vantagem do adversário. “Vou puxar esse time pra vitória. Ninguém tem mais vontade de vencer do que a gente”, avisou o mais antigo jogador do time, que foi além, colocando um pouco de pimenta no confronto. “Para ganhar da gente aqui, eles terão que jogar muito, porque vamos com tudo”, afirmou.

     Já o técnico José Neto prega o respeito ao adversário. Apesar de ainda ter vantagem no retrospecto contra o adversário, ele lembra que se trata de um time muito experiente e que cresce em momentos decisivos. “Eles não terminaram o playoff na posição esperada. Eles sabem que uma hora vão jogar bem. Será uma partida dificílima”, garantiu.

     Neto chegou a poupar Shilton e Bishop da última meia hora no treinamento de ontem, mas apenas porque ambos haviam treinado bem forte no início. Sobre o segredo para reverter a vantagem, Neto aposta na mistura entre raça e técnica dentro de quadra. “Playoff é tudo isso junto”, advertiu.

     A confiança é a de que o time volte a desempenhar o volume de jogo das últimas partidas da fase de classificação, quando fez bons jogos contra os líderes. Se perder, o Basquete de Joinville terá que vencer os outros três confrontos restantes para se classificar às quartas de final.

Acesse e receba notícias de Joinville e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Basquete