Fábio Machado

Rotina, contratações e análise dos jogos dos clubes catarinenses. A história do futebol no Estado é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que marcaram Santa Catarina.


Basquete em SC só retorna com “segurança total”. Decisão firmada entre FCB e clubes

No início de agosto, nova reunião por videoconferência será realizada para reavaliar a situação da pandemia no estado de Santa Catarina.

Reunião por videoconferência decide pela saúde em primeiro lugar no basquete de Santa Catarina – Foto: arte/Lucas Inácio/FCB

A FCB (Federação Catarinense de Basketball) em reunião por videoconferência com os clubes e ligas filiadas, tomou a decisão consensual de retornarem as competições somente quando a segurança for integral para atletas, comissões técnicas, árbitros e outras partes envolvidas nos jogos e nas competições.

Ou seja, nenhuma data ainda foi estabelecida para o retorno do basquete em nossas quadras. No início de agosto, uma nova avaliação será realizada, levando em conta a situação da pandemia no estado.

“Nesta reunião fizemos uma consulta sobre a fórmula de disputa das competições dentro de uma possível situação futura, mas foi principalmente para mostrar que estamos juntos dos clubes, apoiando e priorizando a saúde de todos, sempre avaliando cada situação com muito cuidado e compreensão”

Sérgio Carneiro, vice-presidente da FCB

Agradecemos a todos os dirigentes e técnicos presentes por entenderem que a Federação não vai tomar nenhuma decisão unilateral, com certeza vocês vão participar de todo o processo do reinício das atividades e podem contar com a gente para o que precisar.

Luiz Gastão Dubois, Diretor Técnico da FCB

O presidente da FCB, Fábio Deschamps, reafirmou que a preocupação é com a saúde dos atletas e anunciou que na volta das competições será disponibilizado aos clubes um kit com máscaras personalizadas, squeezy individual, termômetro digital, álcool em gel e outros materiais preventivos. Como auxílio financeiro aos clubes, a Federação irá arcar com todos os custos de deslocamento e alojamento das fases finais que virem a ser realizadas, além de toda a taxa de arbitragem da competição como o previsto na reunião técnica realizada no início de março, anterior à quarentena.