Nuggets contraria as estatísticas, despedaça a “Batalha de LA” e encara o favorito Lakers

Com um Lakers voltando às finais de conferência 10 anos depois e um Nuggets resiliente que construiu duas viradas com as costas na parede, a Western Conference Finals promete surpreender os fãs da NBA

A “Batalha de LA” terminou antes mesmo de começar e o vencedor sequer veio de Los Angeles. Jogando com as costas na parede, o resiliente, persistente e paciente Denver Nuggets frustrou as expectativas de quem já colocava Clippers e Lakers na final da Conferência Oeste, despedaçou por completo a tal batalha e se colocou nas finais, que começam nesta sexta-feira (18).

Nuggets vem de duas séries com jogos 7 para quebrar o favoritismo do Los Angeles Lakers – Foto: NBA/Divulgação

As armas? Nikola Jokic e Jamal Murray. O Nuggets já fez história se tornando a primeira equipe a conseguir reverter dois 3 a 1 em uma mesma temporada e a franquia do Colorado pretende quebrar ainda mais as bancas de aposta pelo mundo. O próximo alvo: Los Angeles Lakers.

O Lakers já chegou na temporada como favorito e não contrariou as expectativas. Apesar de não sentir o gostinho dos playoffs há seis temporadas, a equipe comandada por Frank Vogel chega à final do Oeste dez anos depois de sua última aparição. Em sua segunda temporada com o time Angelino, LeBron James prometeu e cumpriu: levou a equipe até as finais e, para isso, claro, contou com a “ajudinha” de outro gigante: Anthony Davis.

A vida para a equipe de LA foi muito mais fácil nesses playoffs do que a estrada esburacada e cheia de obstáculos da franquia de Denver. O Lakers passou sem dificuldade por Portland Trail Blazers e Houston Rockets, dois 4 a 1 e tempo para descansar.

Já o Nuggets precisou contrariar as estatísticas, a história, queimar a língua de muita gente e provar que tem talento e poder de sobra para dominar o Oeste. Depois de se ver com as costas na parede, a franquia liderada por Murray e Jokic virou dois 3 a 1, levou as duas séries para o jogo 7 e despachou o Utah Jazz e o Los Angeles Clippers, tido como melhor elenco da Liga e colocado na final antes mesmo de a bola subir.

Para chegar até a final o Lakers viu Frank Vogel fazendo ajustes para reverter as primeiras derrotas que sofreu em cada uma das séries e a Laker Nation viu o famoso “Playoff Rondo” finalmente aparecer para contribuir com a melhor dupla da NBA. O Nuggets, por outro lado, viu seu jovem armador de 23 anos assombrar os fãs de basquete com sequências de jogos de 50 pontos, além de ter em Jokic, o melhor pivô passador da Liga.

O duelo de gigantes deve começar a se desenhar pelas escolhas dos quintetos titulares, da marcação e das trocas que devem ocorrer durante a partida. Depois de encarar um Houston e seu small-ball, o Lakers tem pela frente uma equipe jovem, alta e que tem o talento e a inteligência de duas estrelas para desequilibrar. Se de um lado há Anthony Davis e LeBron James, de outro, Jokic e Murray provaram que são capazes de liderar uma equipe com tranquilidade e sem se importar com a pressão adversária.

LeBron James e Anthony Davis carregaram o Lakers até a final da Conferência Oeste dez anos depois da última aparição – Foto: NBA/Divulgação

O Lakers chega às finais em sua melhor fase na temporada, com Anthony Davis e LeBron James comandando a equipe, como era de se esperar, mas com os coadjuvantes começando a fazer o papel que cabe a eles: ajudar a dupla. Com o retorno de Rondo para armar as jogadas e liberar James dessa responsabilidade, o ataque do Lakers amplia seu leque e está longe de ser uma equipe limitada. Se a bola de três pontos não cai, as jogadas de transição aceleradas atacando o garrafão, os isolations e as jogadas no post servem e muito bem as pretensões angelinas.

O que pode complicar, e muito, a vida e as pretensões da nação purple and gold é a inconsistência de seu elenco. Kyle Kuzma, Markieff Morris, Alex Caruso, Danny Green e KCP não são tão confiáveis quanto uma série contra uma equipe paciente e que não perde a cabeça sob pressão exige. Em compensação, LeBron e AD vem carregando a equipe. O King está com médias de 26,6 pontos, 10,3 rebotes e 8,8 assistências nesses playoffs, flertando com a média de triple-double. Já Anthony Davis supera James com 27,6 pontos de média, 10,9 rebotes e 4,1 assistências.

Mas, o Lakers precisa “dar seu jeito” para frear Jamal Murray e limitar o espaço e a visão de Nikola Jokic. A dupla chega com moral para uma final que ninguém os colocava. Duas viradas históricas, uma delas contra o time considerado o mais completo da Liga, mostraram que a equipe do Colorado não está na bolha à toa e, se já despachou uma equipe de volta para LA, está disposta a despachar a outra.

Jamal Murray vem com médias de 27,1 pontos, 5 rebotes e 6,4 assistências e um sangue frio que não o deixa temer o marcador. É aí que a defesa do Lakers precisa agir. Murray não se intimida sob pressão, se tiver espaço, a tendência é que a torcida do Lakers assista a uma chuva de bolas do perímetro.

Duelo Nikola Jokic e Anthony Davis promete grandes momentos – Foto: NBA/Divulgação

Além dele, a inteligência, a visão de jogo e a qualidade de passe de Nikola Jokic fazem com que o jogo do Nuggets tenha a cadência que ele deseja, características pouco comuns para um pivô de seu tamanho (ele tem 2,13 metros). Joker chega para as finais com 25,4 pontos de média, 10,8 rebotes e 6 assistências.

Mas, nem só da dupla é feito o Nuggets e Michael Porter Jr. e Paul Millsap podem ser escapes importantes para o técnico Michael Malone, que ainda espera poder contar com seu terceiro cestinha, Will Barton.

O Nuggets tem pontos que podem mexer na série e que a equipe já mostrou de sobra contra o Jazz e contra o Clippers: paciência. Em mais de um jogo – e nas séries – a equipe se viu com uma imensa desvantagem, mas soube ajustar seu jogo e ter tranquilidade e paciência para construir, cesta a cesta, suas viradas.

Se um dos times entra com a tranquilidade de quem já está “posto” na final da NBA, o outro entra para mostrar que quem carimba uma passagem de volta para Los Angeles, pode carimbar a outra também.

Palpites ND Esportes

Drika Evarini: Lakers 4 x 3 Nuggets

Diogo de Souza: Lakers 4 x 1 Nuggets

Ian Sell: Lakers 4 x 1 Nuggets

Marcos Jordão: Lakers 4 x 2 Nuggets

Agenda de jogos

Sexta-feira (18), às 22h – Nuggets x Lakers

Domingo (20), às 20h30 – Nuggets x Lakers

Terça-feira (22), às 22h – Lakers x Nuggets

Quinta-feira (24), às 22h – Lakers x Nuggets

Sábado (26), às 22h – Nuggets x Lakers*

Segunda-feira (28), horário a definir – Lakers x Nuggets*

Quarta-feira (30), horário a definir – Nuggets x Lakers*

*Jogo ocorre caso necessário

+

Basquete