33 Giga

Blog de tecnologia com serviços e notícias quentes da área. Dicas, tutoriais, testes e muito mais, de forma simples e descomplicada.

Fim do suporte ao Windows 7: dicas para quem quer atualizar ou continuar com o software

Fim do suporte ao Windows 7: dicas para quem quer atualizar ou continuar com o software - Photo by Panos Sakalakis on Unsplash

Fim do suporte ao Windows 7: dicas para quem quer atualizar ou continuar com o software - Photo by Panos Sakalakis on Unsplash

Um dos sistemas operacionais (SO) mais populares da história está chegando ao fim de sua vida útil. Lançado em 2009, o Windows 7 só foi perder a liderança dos softwares mais usados em computadores no fim do ano passado, de acordo com pesquisa da consultoria Net Applications. No primeiro trimestre de 2019, veio a confirmação de que o SO seria definitivamente deixado para trás. A Microsoft anunciou que dará fim ao suporte para o sistema no ano que vem e recomenda aos usuários a atualização para o Windows 10.

Leia mais: 
Windows 95: Jennifer Aniston e Matthew Perry ensinam como você deveria usar o sistema operacional
Veja como desabilitar pop-up do Spotify no Windows

O fim do suporte ao Windows 7, que ocorrerá em 14 de janeiro de 2020, significa que o sistema não receberá mais atualizações de segurança, por exemplo. Além do aumento da vulnerabilidade do computador, o fato pode fazer com que programas deixem de funcionar em máquinas que possuírem essa versão desatualizada.

A especialista em infraestrutura de TI e CEO da it.line, Syvlia Bellio, explica que usuários poderão continuar usando o software sem suporte. Contudo, estes computadores ficarão sem uma cobertura de suporte da Microsoft.

“As empresas consertam seus sistemas operacionais com patches de correção, que são lançados frequentemente. É importante dizer que os computadores com Windows 7 não pararão de funcionar. O que vai acontecer é que eles  ficarão desprotegidos e  menos funcionais”, pontua.

Atualização de sistema operacional

Sylvia afirma que o usuário que ainda possui um Windows 7 precisa considerar algumas questões caso ele queira migrar para o Windows 10. São duas as opções disponíveis neste caso: atualizar o sistema operacional ou comprar um computador que já venha atualizado.

Sobre a primeira opção, a especialista lembra que não é qualquer computador que consegue rodar a versão mais nova do SO da Microsoft. Estão entre os requisitos mínimos exigidos para que a máquina seja atualizada:

– Processador de 1 gigahertz (GHz) ou um sistema em um chip (SoC)

– 1 GB de memória RAM;

– 16 GB de espaço em disco rígido (HD);

– Placa gráfica Directx 9;

– Monitor de 800×600.

Comprando outra máquina

No caso de quem tiver interesse de adquirir outra máquina, qualquer computador comprado no varejo já está atualizado com o Windows 10 desde o final de 2016, argumenta a especialista. Ela afirma que como hardware e software estão interligados, os computadores vendidos atualmente já suportam o novo sistema e estão preparados para a maioria das funcionalidades.

“O Windows 7 foi lançado em 2015 e naquele ano nem todas as máquinas estavam completamente adaptadas ainda. À época, o sistema permitia controle por touch screen, mas poucos hardwares tinham essa funcionalidade, por exemplo. Como as evoluções tecnológicas ocorrem com uma velocidade impressionante, hoje em dia os computadores já estão completamente adaptados ao sistema”, explica Sylvia.

Continuando com Windows 7

A especialista em infraestrutura de TI esclarece, ainda, que será possível continuar com o Windows 7 instalado e receber atualizações para ele. Para isso, porém, o usuário terá que pagar pelos novos patches, que serão fornecidos até 2023. Os valores serão pagos anualmente e começam a partir de 25 dólares, sendo que nos outros anos eles irão aumentando.

“Para quem gosta do Windows 7 e quer prolongar a utilização do SO, essa é uma opção também. Contudo, ela não é muito recomendada para os usuários domésticos por causa dos valores. Por isso, é preciso parar e começar a se programar agora para considerar o que será feito até a finalização do suporte ao sistema. O ideal é se planejar e tomar a decisão alguns meses antes, para não deixar tudo de última hora e, inclusive, se for o caso, guardar um dinheiro para comprar outra máquina ou fazer a atualização para o Windows 10”, finaliza.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Fim do suporte ao Windows 7: dicas para quem quer atualizar ou continuar com o software

Linha do tempo do Windows: Windows 1.0 – Novembro de 1985: Primeiro sistema operacional da família Windows, foi construído sobre o MS-DOS e seu funcionamento se apoiava bastante nas entradas inseridas nas linhas de comando do sistema. Trazia como suas grandes inovações a interface gráfica e o mouse, além de um jogo que ensinava as pessoas a utilizarem o novo periférico. - Crédito: darthpedrius via VisualHunt.com / CC BY-NC/33Giga/ND

Linha do tempo do Windows: Windows 1.0 – Novembro de 1985: Primeiro sistema operacional da família Windows, foi construído sobre o MS-DOS e seu funcionamento se apoiava bastante nas entradas inseridas nas linhas de comando do sistema. Trazia como suas grandes inovações a interface gráfica e o mouse, além de um jogo que ensinava as pessoas a utilizarem o novo periférico. - Crédito: darthpedrius via VisualHunt.com / CC BY-NC/33Giga/ND

Windows 2.0 – Dezembro de 1987: A segunda versão do Windows vinha com ícones na área de trabalho e memória expandida. A grande inovação desse software era a possibilidade de as janelas se sobreporem umas às outras. O Painel de Controle apareceu pela primeira vez nesse sistema, além do Pacote Office com os ainda usados Word e Excel. - Crédito: Reprodução Internet/33Giga/ND

Windows 2.0 – Dezembro de 1987: A segunda versão do Windows vinha com ícones na área de trabalho e memória expandida. A grande inovação desse software era a possibilidade de as janelas se sobreporem umas às outras. O Painel de Controle apareceu pela primeira vez nesse sistema, além do Pacote Office com os ainda usados Word e Excel. - Crédito: Reprodução Internet/33Giga/ND

Windows 3.0 – Maio de 1990: Este foi o primeiro SO da Microsoft a exigir um disco rígido para ser instalado. Entre suas novidades importantes estavam o suporte a gráficos de 16 cores e o game ainda presente no software e jogado por gerações, Paciência. - Crédito: Reprodução Internet/33Giga/ND

Windows 3.0 – Maio de 1990: Este foi o primeiro SO da Microsoft a exigir um disco rígido para ser instalado. Entre suas novidades importantes estavam o suporte a gráficos de 16 cores e o game ainda presente no software e jogado por gerações, Paciência. - Crédito: Reprodução Internet/33Giga/ND

Windows 3.1 – Março de 1992: Apesar de os Windows 1 e 2 também possuírem versões derivadas com um “ponto”, apenas o 3.1 merece destaque por suas atualizações significativas. A principal delas foi a introdução da fonte TrueType, transformando o SO em uma plataforma de publicação. Também foi nesse software que apareceu o jogo Campo Minado. - Crédito: Reprodução Internet/33Giga/ND

Windows 3.1 – Março de 1992: Apesar de os Windows 1 e 2 também possuírem versões derivadas com um “ponto”, apenas o 3.1 merece destaque por suas atualizações significativas. A principal delas foi a introdução da fonte TrueType, transformando o SO em uma plataforma de publicação. Também foi nesse software que apareceu o jogo Campo Minado. - Crédito: Reprodução Internet/33Giga/ND

Windows 95 – Agosto de 1995: Com um recorde de vendas de 7 milhões de cópias em apenas cinco semanas, o Windows 95 trouxe pela primeira vez os tão familiares Menu Iniciar e Barra de Ferramentas, além dos botões de minimizar, maximizar e fechar em cada janela. Foi nesta versão também que o software ofereceu suporte integrado à Internet, com discagem de rede e o navegador Internet Explorer. - Crédito: portalgda via VisualHunt / CC BY-NC-SA/33Giga/ND

Windows 95 – Agosto de 1995: Com um recorde de vendas de 7 milhões de cópias em apenas cinco semanas, o Windows 95 trouxe pela primeira vez os tão familiares Menu Iniciar e Barra de Ferramentas, além dos botões de minimizar, maximizar e fechar em cada janela. Foi nesta versão também que o software ofereceu suporte integrado à Internet, com discagem de rede e o navegador Internet Explorer. - Crédito: portalgda via VisualHunt / CC BY-NC-SA/33Giga/ND

Windows 98 – Junho de 1998: Primeira versão do Windows voltada especificamente para o consumidor final, o sistema introduziu o recurso de avançar e voltar na navegação, além de trazer novidades como o gerenciador de e-mails Outlook Express. Aqui, também surgiu o suporte para leitura de DVDs e dispositivos USB. - Crédito: jeremy89632 via Visualhunt.com / CC BY-NC-SA/33Giga/ND

Windows 98 – Junho de 1998: Primeira versão do Windows voltada especificamente para o consumidor final, o sistema introduziu o recurso de avançar e voltar na navegação, além de trazer novidades como o gerenciador de e-mails Outlook Express. Aqui, também surgiu o suporte para leitura de DVDs e dispositivos USB. - Crédito: jeremy89632 via Visualhunt.com / CC BY-NC-SA/33Giga/ND

Windows ME – Setembro de 2000: O Windows Me trouxe a função de restaurar o sistema, que permite voltar toda a configuração para uma data ou hora antes que um problema tenha ocorrido. Entre os programas novos estão: Windows Movie Maker e Windows Media Player. Vale lembrar que esse foi o último sistema operacional da Microsoft baseado no código do Windows 95. - Crédito: Reprodução Internet/33Giga/ND

Windows ME – Setembro de 2000: O Windows Me trouxe a função de restaurar o sistema, que permite voltar toda a configuração para uma data ou hora antes que um problema tenha ocorrido. Entre os programas novos estão: Windows Movie Maker e Windows Media Player. Vale lembrar que esse foi o último sistema operacional da Microsoft baseado no código do Windows 95. - Crédito: Reprodução Internet/33Giga/ND

Windows XP – Outubro de 2001: Com uma repaginada no visual, o sistema é conhecido por sua estabilidade e rapidez. Foi traduzido para 25 idiomas e deixou certos elementos mais intuitivos, como a navegação no Menu Iniciar, a Barra de Tarefas e o Painel de Controle. O Windows XP está entre um dos mais queridinhos pelos usuários – tanto é que recebeu suporte até o mês de abril de 2014. - Crédito: By goblinbox_(queen_of_ad_hoc_bento) via Flickr/33Giga/ND

Windows XP – Outubro de 2001: Com uma repaginada no visual, o sistema é conhecido por sua estabilidade e rapidez. Foi traduzido para 25 idiomas e deixou certos elementos mais intuitivos, como a navegação no Menu Iniciar, a Barra de Tarefas e o Painel de Controle. O Windows XP está entre um dos mais queridinhos pelos usuários – tanto é que recebeu suporte até o mês de abril de 2014. - Crédito: By goblinbox_(queen_of_ad_hoc_bento) via Flickr/33Giga/ND

Windows Vista – Janeiro de 2007: Com um visual moderno que apostou na transparência e recursos visuais bem chamativos, como gadgets na Área de Trabalho, o SO recebeu duras críticas dos consumidores. A principal queixa era por conta do User Account Control (Controle de Contas do Usuário), que exibia telas de confirmação em todas as operações administrativas executadas. - Crédito: By Alex Brewer via Flickr/33Giga/ND

Windows Vista – Janeiro de 2007: Com um visual moderno que apostou na transparência e recursos visuais bem chamativos, como gadgets na Área de Trabalho, o SO recebeu duras críticas dos consumidores. A principal queixa era por conta do User Account Control (Controle de Contas do Usuário), que exibia telas de confirmação em todas as operações administrativas executadas. - Crédito: By Alex Brewer via Flickr/33Giga/ND

Windows 7 – Outubro de 2009: Esse software trouxe mudanças visuais pequenas em relação ao seu antecessor, mas era mais rápido, estável e fácil de utilizar. Por causa do aumento na venda de notebooks, o Windows 7 focou em funções para redes sem fio. Assim, conforme a escolha, o sistema ajustava automaticamente as configurações de compartilhamento de arquivos e impressoras. - Crédito: By TMAB2003 via Flickr/33Giga/ND

Windows 7 – Outubro de 2009: Esse software trouxe mudanças visuais pequenas em relação ao seu antecessor, mas era mais rápido, estável e fácil de utilizar. Por causa do aumento na venda de notebooks, o Windows 7 focou em funções para redes sem fio. Assim, conforme a escolha, o sistema ajustava automaticamente as configurações de compartilhamento de arquivos e impressoras. - Crédito: By TMAB2003 via Flickr/33Giga/ND

Windows 8 – Outubro de 2012: Adotando a interface Metro (com vários quadrados coloridos na tela principal), o sistema abandonou o tão querido e intuitivo Menu Iniciar e passou a focar na experiência touch, na qual o consumidor poderia usar o mesmo SO tanto no PC quanto nos celulares e tablets. A mudança radical não agradou muito aos usuários, mas trouxe boas novidades, como o suporte ao USB 3.0 e a Loja do Windows. - Crédito: Divulgação/33Giga/ND

Windows 8 – Outubro de 2012: Adotando a interface Metro (com vários quadrados coloridos na tela principal), o sistema abandonou o tão querido e intuitivo Menu Iniciar e passou a focar na experiência touch, na qual o consumidor poderia usar o mesmo SO tanto no PC quanto nos celulares e tablets. A mudança radical não agradou muito aos usuários, mas trouxe boas novidades, como o suporte ao USB 3.0 e a Loja do Windows. - Crédito: Divulgação/33Giga/ND

Windows 8.1 – Outubro de 2013: A Microsoft ouviu às reclamações dos usuários e lançou esse upgrade com o Menu Iniciar ressuscitado – ainda que não fosse tão intuitivo como antes. Outras novidades foram o fato de os consumidores poderem iniciar o computador diretamente a partir da Área de Trabalho, sem ter a necessidade de ver a interface Metro, e a aparição da assistente virtual Cortana. - Crédito: Divulgação/33Giga/ND

Windows 8.1 – Outubro de 2013: A Microsoft ouviu às reclamações dos usuários e lançou esse upgrade com o Menu Iniciar ressuscitado – ainda que não fosse tão intuitivo como antes. Outras novidades foram o fato de os consumidores poderem iniciar o computador diretamente a partir da Área de Trabalho, sem ter a necessidade de ver a interface Metro, e a aparição da assistente virtual Cortana. - Crédito: Divulgação/33Giga/ND

Windows 10 – Julho de 2015: Aqui, o Menu Iniciar volta como era e os apps disponíveis na Loja do Windows deixam de ser obrigatoriamente rodados em tela cheia. Esse sistema aposentou o Internet Explorer e trouxe um novo navegador, o Microsoft Edge. Também foi acrescentada uma Barra de Ferramentas intuitiva para pesquisar arquivos dentro do Windows e na web em geral. - Crédito: Divulgação/33Giga/ND

Windows 10 – Julho de 2015: Aqui, o Menu Iniciar volta como era e os apps disponíveis na Loja do Windows deixam de ser obrigatoriamente rodados em tela cheia. Esse sistema aposentou o Internet Explorer e trouxe um novo navegador, o Microsoft Edge. Também foi acrescentada uma Barra de Ferramentas intuitiva para pesquisar arquivos dentro do Windows e na web em geral. - Crédito: Divulgação/33Giga/ND

Mais conteúdo sobre

Mais Conteúdo