33 Giga

Blog de tecnologia com serviços e notícias quentes da área. Dicas, tutoriais, testes e muito mais, de forma simples e descomplicada.

Você já pode realizar pagamentos de serviços e transações bancárias pelo WhatsApp; saiba como

Você já pode realizar pagamentos de serviços e transações bancárias pelo WhatsApp; saiba como - Divulgação/WhatsApp

Você já pode realizar pagamentos de serviços e transações bancárias pelo WhatsApp; saiba como - Divulgação/WhatsApp

O Brasil é o primeiro país a liberar pagamentos no WhatsApp, permitindo que usuários transfiram dinheiro para familiares e amigos, além de pagar por produtos e serviços de empresas. Inicialmente, será possível usar cartões de débito ou crédito do Banco do Brasil, Nubank e Sicred, que tenham as bandeiras Visa ou Mastercard. Já os processamentos serão feitos pela Cielo. A função ficará disponível gradualmente nas próximas semanas.

Leia mais:
Android: 5 aplicativos para controlar finanças
Perfil no Instagram dá dicas de como economizar dinheiro
5 canais no YouTube para aprender sobre finanças e investimentos

Na prática, as transferências de pessoa para pessoa podem ser feitas com cartões de débito ou combos suportados. É possível enviar até R$ 1 mil por transação e receber 20 transferências por dia, tendo um limite de R$ 5 mil por mês. Os consumidores são isentos de taxas ao realizar transferências ou compras via WhatsApp.

No caso do pagamento para as empresas, ele pode ser efetuado tanto com cartões de débito quanto de crédito e não há limites na transferência. Os comerciantes, porém, pagam uma taxa fixa de 3,99% por transação. Ao vincular uma conta Cielo existente ou criar uma nova e habilitar o Facebook Pay, as pequenas e médias empresas podem solicitar e receber pagamentos ilimitados de crédito ou débito, oferecer reembolsos e obter suporte 24/7.

É importante ressaltar que os pagamentos via WhatsApp são ativados pelo Facebook Pay para que, no futuro, as pessoas e empresas possam usar os mesmos dados de cartão em toda família de aplicativos da companhia. E mais: as transações são protegidas por diferentes camadas de segurança, como o PIN do Facebook Pay e a biometria em dispositivos compatíveis.

Em breve, o WhatsApp pretende expandir o serviço de pagamentos para outros países. O aplicativo também está aberto para receber mais parceiros do universo de finanças no futuro.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Na galeria, você confere a evolução dos meios de pagamento:

Das conchas à biometria: a evolução dos meios de pagamento -- Conchas (1500 a.C): Os animais são os meios de troca mais antigos de que se tem notícia. Por serem valiosos, vacas, carneiros, ovelhas e camelos eram geralmente aceitos como forma de pagamento. Utilizar seres vivos como moeda, no entanto, era pouco conveniente. O passo seguinte foi dado na Mesopotâmia com a substituição do uso de animais por medidas de grãos. Conchas foram usadas posteriormente na China, África, Oceania e nas Américas. - Crédito: VisualHunt/33Giga/ND

Das conchas à biometria: a evolução dos meios de pagamento -- Conchas (1500 a.C): Os animais são os meios de troca mais antigos de que se tem notícia. Por serem valiosos, vacas, carneiros, ovelhas e camelos eram geralmente aceitos como forma de pagamento. Utilizar seres vivos como moeda, no entanto, era pouco conveniente. O passo seguinte foi dado na Mesopotâmia com a substituição do uso de animais por medidas de grãos. Conchas foram usadas posteriormente na China, África, Oceania e nas Américas. - Crédito: VisualHunt/33Giga/ND

Moedas (1000 a.C): Surge na China as primeiras moedas de bronze. Em 610 a.C, as primeiras moedas feitas de metais preciosos, como ouro e prata, são utilizadas no Reino da Lídia, região ocidental da atual Turquia. - Crédito: nicholasjon via Visualhunt / CC BY-NC/33Giga/ND

Moedas (1000 a.C): Surge na China as primeiras moedas de bronze. Em 610 a.C, as primeiras moedas feitas de metais preciosos, como ouro e prata, são utilizadas no Reino da Lídia, região ocidental da atual Turquia. - Crédito: nicholasjon via Visualhunt / CC BY-NC/33Giga/ND

Cédulas de papel (618–1600): Para evitar o uso excessivo de cobre em grandes transações comerciais, os chineses, que já haviam inventado o papel alguns séculos antes, criaram as cédulas de papel durante a dinastia Tang (618–907 d.C.). No século 13, Marco Polo e outros viajantes do ocidente levaram o conceito para a Europa. - Crédito: Visualhunt/33Giga/ND

Cédulas de papel (618–1600): Para evitar o uso excessivo de cobre em grandes transações comerciais, os chineses, que já haviam inventado o papel alguns séculos antes, criaram as cédulas de papel durante a dinastia Tang (618–907 d.C.). No século 13, Marco Polo e outros viajantes do ocidente levaram o conceito para a Europa. - Crédito: Visualhunt/33Giga/ND

Ouro (1816–1914): Em 1816, os ingleses adotaram o ouro como padrão monetário, sendo seguidos pelos alemães e norte-americanos em 1873. No chamado Padrão Ouro, o valor da moeda nacional é definido, legalmente, como uma quantidade fixa de ouro, evitando processos inflacionários. Este foi o primeiro sistema monetário internacional, e vigorou até a eclosão da Primeira Guerra Mundial, em 1914. - Crédito: BullionVault via Visualhunt.com / CC BY-ND/33Giga/ND

Ouro (1816–1914): Em 1816, os ingleses adotaram o ouro como padrão monetário, sendo seguidos pelos alemães e norte-americanos em 1873. No chamado Padrão Ouro, o valor da moeda nacional é definido, legalmente, como uma quantidade fixa de ouro, evitando processos inflacionários. Este foi o primeiro sistema monetário internacional, e vigorou até a eclosão da Primeira Guerra Mundial, em 1914. - Crédito: BullionVault via Visualhunt.com / CC BY-ND/33Giga/ND

Charge Cards (1920): Na América dos anos 1920, o número crescente de automóveis propiciava aos seus proprietários viagens cada vez mais frequentes. Não raro, estes viajantes precisavam fazer pagamentos longe dos seus domicílios bancários. Ao perceber a oportunidade, algumas lojas de departamento e redes de hotéis criaram o Charge Cards e o Charge Plates, uma espécie de avôs dos atuais cartões de débito. Ao apresentar uma pequena placa de metal que trazia o nome do estabelecimento e a identificação do cliente, era possível efetuar um pagamento no local sem a utilização de dinheiro. - Crédito: Reprodução Internet/33Giga/ND

Charge Cards (1920): Na América dos anos 1920, o número crescente de automóveis propiciava aos seus proprietários viagens cada vez mais frequentes. Não raro, estes viajantes precisavam fazer pagamentos longe dos seus domicílios bancários. Ao perceber a oportunidade, algumas lojas de departamento e redes de hotéis criaram o Charge Cards e o Charge Plates, uma espécie de avôs dos atuais cartões de débito. Ao apresentar uma pequena placa de metal que trazia o nome do estabelecimento e a identificação do cliente, era possível efetuar um pagamento no local sem a utilização de dinheiro. - Crédito: Reprodução Internet/33Giga/ND

Indústria de Cartões (1949): Um empresário chamado Fred McNamara percebeu que havia esquecido a carteira na hora de pagar a conta de um jantar (em inglês, diner). O incidente o fez pensar por que um empresário como ele não poderia ser livre para gastar o que ele de fato pudesse pagar, ao invés de ficar restrito ao dinheiro que eventualmente possuísse no bolso. Um ano depois, McNamara e um sócio reuniram 27 estabelecimentos e cerca de 200 amigos e lançaram o Diners Club Card. O sucesso da iniciativa acabou dando origem a indústria moderna de cartões. - Crédito: Visual Hunt/33Giga/ND

Indústria de Cartões (1949): Um empresário chamado Fred McNamara percebeu que havia esquecido a carteira na hora de pagar a conta de um jantar (em inglês, diner). O incidente o fez pensar por que um empresário como ele não poderia ser livre para gastar o que ele de fato pudesse pagar, ao invés de ficar restrito ao dinheiro que eventualmente possuísse no bolso. Um ano depois, McNamara e um sócio reuniram 27 estabelecimentos e cerca de 200 amigos e lançaram o Diners Club Card. O sucesso da iniciativa acabou dando origem a indústria moderna de cartões. - Crédito: Visual Hunt/33Giga/ND

Caixa Eletrônico (1967): O primeiro ATM entrou em operação em uma agência do Barclays Bank, em Londres, na Inglaterra. Estava inaugurada a era dos pagamentos eletrônicos. - Crédito: garryknight via Visual Hunt / CC BY/33Giga/ND

Caixa Eletrônico (1967): O primeiro ATM entrou em operação em uma agência do Barclays Bank, em Londres, na Inglaterra. Estava inaugurada a era dos pagamentos eletrônicos. - Crédito: garryknight via Visual Hunt / CC BY/33Giga/ND

Cartões Tarjas Magnéticas (1970): Na década de 1970, o uso de cartões com tarjas magnéticas foi padronizado, permitindo aos estabelecimentos verificar as transações eletronicamente. Este avanço reduziu substancialmente o tempo gasto em uma operação. Nos anos 1980, as redes de cartões de pagamento se tornaram globais e, pela primeira vez, foram utilizadas em conjunto com um Personal Identification Number (PIN) em um terminal Point of Sale (POS). - Crédito: frankieleon via VisualHunt / CC BY/33Giga/ND

Cartões Tarjas Magnéticas (1970): Na década de 1970, o uso de cartões com tarjas magnéticas foi padronizado, permitindo aos estabelecimentos verificar as transações eletronicamente. Este avanço reduziu substancialmente o tempo gasto em uma operação. Nos anos 1980, as redes de cartões de pagamento se tornaram globais e, pela primeira vez, foram utilizadas em conjunto com um Personal Identification Number (PIN) em um terminal Point of Sale (POS). - Crédito: frankieleon via VisualHunt / CC BY/33Giga/ND

Cashbacks e Programas de Recompensas (1986): Em 1986, a varejista Sears introduziu o cartão Discover, que oferecia aos consumidores um pequeno desconto em todas as suas compras. Assim, criou-se os sistemas de cashback e recompensas. - Crédito: Reprodução Internet/33Giga/ND

Cashbacks e Programas de Recompensas (1986): Em 1986, a varejista Sears introduziu o cartão Discover, que oferecia aos consumidores um pequeno desconto em todas as suas compras. Assim, criou-se os sistemas de cashback e recompensas. - Crédito: Reprodução Internet/33Giga/ND

Cartões com Chip (1990): Os cartões de tarja magnética haviam sido um enorme sucesso, mas a tecnologia era especialmente vulnerável à clonagem e, com isso, o número de fraudes era crescente. O chip acrescentou ao plástico a capacidade de armazenar e processar informações, devidamente protegidos por protocolos criptográficos no próprio terminal POS, o que proporcionou um aumento considerável na segurança das transações. - Crédito: kuhnmi via Visual hunt / CC BY/33Giga/ND

Cartões com Chip (1990): Os cartões de tarja magnética haviam sido um enorme sucesso, mas a tecnologia era especialmente vulnerável à clonagem e, com isso, o número de fraudes era crescente. O chip acrescentou ao plástico a capacidade de armazenar e processar informações, devidamente protegidos por protocolos criptográficos no próprio terminal POS, o que proporcionou um aumento considerável na segurança das transações. - Crédito: kuhnmi via Visual hunt / CC BY/33Giga/ND

E-commerce (1994): Em agosto de 1994, ocorreu a primeira compra realizada com um cartão de crédito em um site de comércio eletrônico. - Crédito: Nestlé via VisualHunt.com / CC BY-NC-ND/33Giga/ND

E-commerce (1994): Em agosto de 1994, ocorreu a primeira compra realizada com um cartão de crédito em um site de comércio eletrônico. - Crédito: Nestlé via VisualHunt.com / CC BY-NC-ND/33Giga/ND

Carteiras Digitais (1998): Em 1998, uma startup na Califórnia chamada PayPal criou um serviço que permitia a qualquer pessoa com um e-mail se cadastrar, enviar e receber dinheiro eletronicamente de outros usuários. - Crédito: Visualhunt/33Giga/ND

Carteiras Digitais (1998): Em 1998, uma startup na Califórnia chamada PayPal criou um serviço que permitia a qualquer pessoa com um e-mail se cadastrar, enviar e receber dinheiro eletronicamente de outros usuários. - Crédito: Visualhunt/33Giga/ND

Pagamento por SMS (1999): Em 1999, a Ericsson e a Telenor Mobil apresentaram a primeira solução para compra de ingressos de cinema no qual o celular atuava como um terminal de e-commerce. - Crédito: fazen via Visualhunt.com / CC BY-ND/33Giga/ND

Pagamento por SMS (1999): Em 1999, a Ericsson e a Telenor Mobil apresentaram a primeira solução para compra de ingressos de cinema no qual o celular atuava como um terminal de e-commerce. - Crédito: fazen via Visualhunt.com / CC BY-ND/33Giga/ND

Plataformas Móveis (2007): Em junho de 2007, ocorre o lançamento do iPhone, pela Apple. Em novembro, um consórcio liderado pelo Google lança o sistema operacional Android. O surgimento das duas plataformas abriu um grande espaço de possibilidades para os pagamentos móveis, que se tornariam o centro das atenções na década seguinte. - Crédito: Visualhunt/33Giga/ND

Plataformas Móveis (2007): Em junho de 2007, ocorre o lançamento do iPhone, pela Apple. Em novembro, um consórcio liderado pelo Google lança o sistema operacional Android. O surgimento das duas plataformas abriu um grande espaço de possibilidades para os pagamentos móveis, que se tornariam o centro das atenções na década seguinte. - Crédito: Visualhunt/33Giga/ND

Internet das Coisas (2008): Pulseiras, relógios, botões, aparelhos domésticos, assistentes pessoais, veículos conectados e residências inteligentes. Todos estes objetos são atualmente capazes de oferecer experiências de compra no qual o pagamento é transparente ou pouco percebido. A cada dia, eles ganham maior espaço sobre transações realizadas com os meios de pagamento legados, como moedas de metal, notas de papel e cartões de plástico. - Crédito: Reprodução Internet/33Giga/ND

Internet das Coisas (2008): Pulseiras, relógios, botões, aparelhos domésticos, assistentes pessoais, veículos conectados e residências inteligentes. Todos estes objetos são atualmente capazes de oferecer experiências de compra no qual o pagamento é transparente ou pouco percebido. A cada dia, eles ganham maior espaço sobre transações realizadas com os meios de pagamento legados, como moedas de metal, notas de papel e cartões de plástico. - Crédito: Reprodução Internet/33Giga/ND

Bitcoin (2009): Em meados de 2009, uma pessoa – ou um grupo, não se sabe ao certo – usou o codinome Satoshi Nakamoto e colocou o dinheiro virtual em circulação. A primeira transação com Bitcoin ocorreu em 12 de janeiro de 2009. Nasciam as criptomoedas e as tecnologias de blockchain. - Crédito: pinguino via VisualHunt.com / CC BY/33Giga/ND

Bitcoin (2009): Em meados de 2009, uma pessoa – ou um grupo, não se sabe ao certo – usou o codinome Satoshi Nakamoto e colocou o dinheiro virtual em circulação. A primeira transação com Bitcoin ocorreu em 12 de janeiro de 2009. Nasciam as criptomoedas e as tecnologias de blockchain. - Crédito: pinguino via VisualHunt.com / CC BY/33Giga/ND

Pagamentos Autenticados Por Biometria (2014): Durante o evento de lançamento do iPhone 6, a Apple anunciou o Apple Pay, solução de pagamento móvel combinado a uma carteira digital, em parceria com a American Express, MasterCard e Visa. O sistema utiliza a tecnologia NFC para substituir cartões de crédito e débito em terminais POS habilitados para comunicação sem fio, com a adição de um segundo fator de autenticação via biometria (Touch ID), PIN ou senha. - Crédito: CJ Isherwood via VisualHunt.com / CC BY-SA/33Giga/ND

Pagamentos Autenticados Por Biometria (2014): Durante o evento de lançamento do iPhone 6, a Apple anunciou o Apple Pay, solução de pagamento móvel combinado a uma carteira digital, em parceria com a American Express, MasterCard e Visa. O sistema utiliza a tecnologia NFC para substituir cartões de crédito e débito em terminais POS habilitados para comunicação sem fio, com a adição de um segundo fator de autenticação via biometria (Touch ID), PIN ou senha. - Crédito: CJ Isherwood via VisualHunt.com / CC BY-SA/33Giga/ND

Wearables (2014): A popularização dos wearables expandiu o universo dos pagamentos móveis para muito além dos smartphones e terminais POS. Em junho de 2014, a Barclaycard lançou a pulseira de pagamentos bPay. Em setembro, a Apple anunciou que o Apple Pay estaria integrado ao recém-lançado Apple Watch. Em novembro, o smartwatch Pebble passava a disponibilizar pagamentos via PayPal. - Crédito: Divulgação/33Giga/ND

Wearables (2014): A popularização dos wearables expandiu o universo dos pagamentos móveis para muito além dos smartphones e terminais POS. Em junho de 2014, a Barclaycard lançou a pulseira de pagamentos bPay. Em setembro, a Apple anunciou que o Apple Pay estaria integrado ao recém-lançado Apple Watch. Em novembro, o smartwatch Pebble passava a disponibilizar pagamentos via PayPal. - Crédito: Divulgação/33Giga/ND

Mais conteúdo sobre

Mais Conteúdo