Assessor parlamentar que extorquiu vereador de Itajaí tem condenação confirmada

Atualizado

O assessor parlamentar Patrick Leandro Maçaneiro Schneider, acusado de extorquir o então assessorado, o vereador de Itajaí Laudelino Lamim (MDB), teve a condenação em primeira instância confirmada pela 4ª Câmara Criminal do TJ-SC (Tribunal de Justiça).

Câmara de Itajaí – Davi Spuldaro/Divulgação/ND

Foi determinado o cumprimento imediato da pena de quatro anos e nove meses de reclusão, em regime semiaberto, definida pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Itajaí.

O caso aconteceu durante a campanha eleitoral de 2010. O assessor teria produzido cartas e DVDs com supostas ilegalidades cometidas por vereador, que era candidato a deputado estadual.

Tudo começou, segundo a acusação, quando o vereador teria cobrado a falta de empenho assessor. O chefe teria chamado o funcionário para uma conversa e cobrado a efetiva participação na campanha. Foi então que o assessor teria pedido um aumento de R$ 600, isso para não revelar informações que poderiam prejudicar a imagem do vereador na corrida eleitoral. A vítima aceitou e pagou durante dois meses.

Laudelino Lamim – Divulgação/ND

Depois, uma carta com novas ameaças teria sido apresentada. Desta vez, o valor da extorsão teria sido de R$ 3 mil. O vereador fingiu que aceitou, mas registrou um boletim de ocorrência. Antes do pagamento, todas as notas de R$ 100 foram fotocopiadas. Após a quitação, o assessor foi preso em flagrante com as cédulas.

Em sua defesa, o assessor alegou que a quantia foi paga a título dos serviços de assessoria de imprensa, já que era acadêmico de jornalismo e direito.

Hoje, Lamim é suplente de vereador e Schneider trabalha na assessoria de imprensa da Câmara de Itajaí.

Mais conteúdo sobre

Mais Conteúdo

Artigo

O PL 0458/2019 deve entrar em votação na próxima semana, no enceramento do ano Legislativo. Conforme o artigo […]