Altair Magagnin

Informações e análises sobre a política catarinense, com prioridade para conteúdos exclusivos e inéditos. Notícias e opiniões contextualizadas com os bastidores do poder.

Candidatura de Ângelo Castro ao governo de Santa Catarina é barrada pela Justiça Eleitoral

Atualizado

A candidatura de Ângelo Castro (PCO) ao governo de Santa Catarina foi indeferida pelo TRE-SC (Tribunal Regional Eleitoral). O julgamento do pedido de registro foi nesta segunda-feira (17), data limite para a análise dos casos.

Ângelo Castro: “Candidatura para derrotar golpe, liberdade para Lula e Lula presidente”

Ângelo Castro - Reprodução/ND
Ângelo Castro – Reprodução/ND

Na quinta-feira passada, o TRE-SC já havia indeferido toda a chapa do PCO, por questões burocráticas como a falta de CNPJ do diretório regional e a falta de “livro aberto e rubricado pela Justiça Eleitoral em que conste a ata da convenção estadual para a escolha de candidatos, com a respectiva lista de presença”. O partido também teria descumprido o mínimo exigido de mulheres na chapa.

Os juízes decidiram analisar caso a caso, mas o julgamento foi suspenso por pedido de vistas. Além de Castro, foram indeferidos os pedidos de Flavio Ferreira Amaral (vice-governador), Andrea Luciano Carvalho (senador), Matheus Vetter (deputado federal) e Michel Nienow de Barros (deputado federal).

Ângelo Castro já tinha parecer por indeferimento pelo Ministério Público Eleitoral. O candidato estaria inelegível por conta de uma condenação penal transitada e julgada por crimes “contra a fé pública” enquanto servidor público federal.

Com informações de Fábio Bispo.

Mais conteúdo sobre

Mais conteúdo