Altair Magagnin

Informações e análises sobre a política catarinense, com prioridade para conteúdos exclusivos e inéditos. Notícias e opiniões contextualizadas com os bastidores do poder.

Com quem ficará a 13ª cadeira de SC na Câmara? João Rodrigues ou Ricardo Guidi

Atualizado

A disputa pela 13ª cadeira catarinense na Câmara dos Deputados ganhou um novo capítulo na sexta-feira (12). Hoje ocupada pelo deputado federal Ricardo Guidi (PSD), deverá passar para João Rodrigues (PSD). Pelo menos esta é a determinação do ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal), salvo nova reviravolta. Em determinado momento, a vaga já foi de Ana Paula Lima (PT).

João Rodrigues, ao microfone; Ricardo Guidi, logo à direita, e Julio Garcia, durante a festa de aniversário de Rodrigues, dia 22 de março, em Chapecó. – Reprodução/ND

A defesa de Rodrigues já encaminhou ao TRE-SC (Tribunal Regional Eleitoral) o pedido de recontagem dos votos. Mesmo passando seis meses de 2018 preso, concorrendo sub judice acusado de afrontar a Lei da Ficha Limpa, Rodrigues mostrou que tem capital político e fez 67,9 mil votos, ante 61,8 mil de Guidi. Há uma guerra de versões e entendimentos sobre o futuro da vaga. De um lado, a defesa de Rodrigues entende que pode voltar a Brasília já na próxima semana. Já a equipe de Guidi projeta que não haveria mudança sem uma decisão final do Supremo.

A condenação de João Rodrigues é por suposta irregularidade em licitação para compra de uma retroescavadeira, no ano de 1999. Então vice-prefeito, assumiu a Prefeitura de Pinhalzinho e assinou o documento. A defesa alega que o crime já teria prescrito e que não houve dano ao erário. No habeas corpus, Gilmar Mendes determinou que a inelegibilidade fosse suspensa até que o Supremo decidisse sobre o caso.

Mais conteúdo sobre

Mais conteúdo