Delegado da PF pediu 15 prisões na Operação Chabu; desembargador autorizou sete

Atualizado

O delegado da Polícia Federal, Daniel Carvalho Brasil Nascimento, que assina o inquérito da Operação Chabu, pediu quatro prisões preventivas e 11 prisões temporárias. Dessas 15, obteve sete.

Operação Chabu foi deflagrada por policiais federais de Brasília – Anderson Coelho/ND

As preventivas miravam os empresários José Augusto Alves e Luciano da Cunha Teixeira, o delegado da PF, Fernando Caieron e o policial rodoviário federal Marcelo Winter. Esses quatro foram presos temporariamente, de acordo com decisão do desembargador federal Leandro Paulsen.

Das 11 temporárias, três foram determinadas pelo desembargador: o prefeito Gean Loureiro, o secretário da Casa Civil, Luciano Veloso Lima (MDB), e o delegado aposentado da PF, Hélio Sant’Anna e Silva Júnior.

Uma das prisões temporárias que foram negadas foi da ex-secretária de Assistência Social, Romanna Remor (MDB).

Mais conteúdo sobre

Mais Conteúdo