Na política dos defensivos agrícolas, Carlos Moisés vai firmar o pé ou recuar?

Atualizado

Há uma expectativa crescente sobre a reunião desta quinta-feira, chamada pelo governador Carlos Moisés (PSL), para discutir com os deputados estaduais e o setor produtivo a situação do aumento de impostos sobre os defensivos agrícolas. Nos bastidores, uns apostam que Moisés continuará irredutível, sem recuo. Outros asseguram que será apresentada uma proposta de meio termo. Entre os deputados, já existem sugestões. Mas, todos preferem esperar o que virá do governo antes de qualquer manifestação oficial. O fato é: não há como aceitar a retirada completa dos incentivos, é necessária uma solução de consenso.

Os deputados estaduais Valdir Cobalchini (MDB) e Marcos Vieira (PSDB), nesta terça-feira (20), na antessala do secretario da Fazenda, Paulo Eli (ex-MDB). Presidente da Comissão de Finanças da Assembleia, Vieira é um dos parlamentares que estuda uma tese para colocar fim ao impasse da retirada dos incentivos fiscais aos defensores agrícolas. Cobalchini é um dos que defendem o consenso, mas sem a retirada dos benefícios.

Cobalchini e Vieira – Rubens Cardiga/Divulgação/ND

Mais conteúdo sobre

Mais Conteúdo