Altair Magagnin

Informações e análises sobre a política catarinense, com prioridade para conteúdos exclusivos e inéditos. Notícias e opiniões contextualizadas com os bastidores do poder.

Napoleão Bernardes e PSD buscam reposicionamentos depois das eleições de 2018

Atualizado

Ao assinar a ficha de filiação no PSD, nessa terça-feira (6), o ex-prefeito de Blumenau, Napoleão Bernardes (ex-PSDB), reafirmou seus princípios no exercício público. Disse que acredita na política “por idealismo, vocação e como instrumento de transformação da sociedade”. Defendeu a união “em torno dos melhores propósitos” como caminho para o “resultado positivo”.

Napoleão Bernardes e Milton Hobus – Daniel Conzi/Divulgação/ND

Eloquente, Bernardes também fez um discurso forte na convenção tucana que aclamou seu nome para concorrer ao Senado. Em julho do ano passado, na convenção em Joinville, contou a história de quando fez a filiação no PSDB – aos 16 anos, com o uniforme da escola –, fez juras de amor ao partido, e também defendeu sua visão de política.

Passado um ano, muita coisa mudou. Após uma então recente renúncia ao mandato de prefeito, onde conseguiu a reeleição com expressivos índices de aprovação, Bernardes caminhava para a candidatura ao Senado, que não se viabilizou. Por contingências partidárias, acabou concorrendo a vice de Mauro Mariani (MDB). A chapa que até então aparecia liderando as pesquisas amargou um terceiro lugar, desbancada pelo então azarão Comandante Moisés (PSL), que veio a ser eleito governador no segundo turno, derrotando o próprio PSD, que concorreu com Gelson Merisio, hoje fora do partido.

Diante de lideranças estaduais do PSD, em uma sala do diretório estadual, longe dos holofotes e da militância, tanto Bernardes quanto o partido procuram seus respectivos reposicionamentos. “O nosso papel é de somar, de construir e fazer o melhor da vida pública”, reforçou o ex-prefeito, que hoje se dedica à docência.

Mais filiações

A chegada de Napoleão Bernardes ao partido passa pela articulação do deputado estadual Julio Garcia (PSD). Mas, coube ao presidente estadual, Milton Hobus, ser o porta-voz das boas-vindas. O também deputado estadual anunciou que este ato de filiação é o primeiro de uma série que será feito pelo Estado. Algo que definiu como “uma grande caminhada de atração de líderes que façam a diferença e ajudem a construir o novo processo político”. O objetivo, a partir de agora, é debater os grandes temas que o partido pretende se debruçar e apresentar projetos de alternativa ao eleitor catarinense.

Nome na Lava Jato

O nome de Napoleão Bernardes apareceu na Operação Lava Jato. Foi citado em delação premiada do ex-executivo da Odebrecht, Paulo Welzel. A acusação foi de doação para campanha a prefeito. O braço de saneamento da empreiteira tinha contrato na cidade. A suposta propina teria sido articulada pelo então senador Dalírio Beber. No dia 6 de dezembro do ano passado, a ministra Rosa Weber reconheceu que não havia provas e arquivou o inquérito.

Mais conteúdo sobre

Mais conteúdo