Recuo e diálogo: o exemplo que SP pode dar a SC no caso dos médicos do Detran

Atualizado

Uma decisão do governo de São Paulo poderia inspirar o Executivo catarinense. Assim como aqui, lá também foi determinada a obrigatoriedade de médicos e psicólogos atuarem no Detran por meio de CNPJ. Acontece que, como aqui, despertou reações. Lá, o governo recuou, chamou os envolvidos e estabeleceu prazo para as mudanças. Por aqui, a intransigência continua. Não houve diálogo até o momento, simplesmente um decreto que, inclusive, tende a aumentar os custos para o cidadão.

Detran – Anderson Coelho/nd

Mais conteúdo sobre

Mais Conteúdo