Altair Magagnin

Informações e análises sobre a política catarinense, com prioridade para conteúdos exclusivos e inéditos. Notícias e opiniões contextualizadas com os bastidores do poder.

Via reforma, deputados colocam Cultura, Esporte e Turismo no gabinete de Carlos Moisés

Atualizado

Passos importantes foram dados pelos deputados estaduais, ontem, na discussão da reforma administrativa proposta pelo governo do Estado. Os relatores Luiz Fernando Vampiro (MDB), da Comissão de Constituição e Justiça, Milton Hobus (PSD), da Finanças e Tributação, e Volnei Weber (MDB), da Trabalho, Administração e Serviço Público, assinaram um parecer pela aprovação do projeto mas, com um substitutivo global. Ou seja, o texto não será mais o original encaminhado pelo governo.

Mesmo que o objetivo tenha sido manter como base a proposta apresentada por Carlos Moisés (PSL), os deputados aproveitaram as emendas parlamentares para “melhorar a redação” e “aperfeiçoar” a matéria. Foram levadas em consideração, também, as respostas encaminhadas às perguntas feitas no âmbito legislativo.

Durante a sessão conjunta das três comissões, pairou um certo mistério sobre o texto final. Foram anunciados poucos detalhes. Entre eles, o redirecionamento das fundações de Cultura, Esporte e Turismo diretamente ao gabinete do governador, assim como o Detran. Presentes nas galerias, servidores das respectivas pastas aplaudiram. Mas, ficou no ar, por exemplo, a forma de financiamento desses setores.

A promessa é que o texto estará disponível já pela manhã aos deputados. A partir daí, novas alterações poderão ser previstas. Certamente, emendas preteridas serão contestadas. É possível que o texto da reforma seja modificado diretamente em plenário, no dia da votação – por enquanto previsto para quarta-feira. Prova de fogo.

Reunião conjunta das comissões sobre a reforma administrativa

Mais conteúdo sobre

Mais conteúdo