AMC desmente vídeo em que mulher é identificada como juíza

Atualizado

Um vídeo compartilhado nas rede sociais atribui a função de juíza a uma mulher envolvida numa discussão com populares, em Balneário Camboriú. Nota da AMC (Associação dos Magistrados Catarinenses), distribuída neste sábado (3/2), desmente categoricamente a identificação da personagem e anuncia a adoção de medidas judiciais contra a mulher identificada como juíza.

Leia a nota, na íntegra:

“A Associação dos Magistrados Catarinenses (AMC) esclarece, quanto ao vídeo que circula nas redes sociais em que uma mulher em veículo com placas de Joinville/SC discute com populares por conta de motocicletas estacionadas irregularmente em via de Balneário Camboriú/SC, que tal pessoa não integra a Magistratura do Estado de Santa Catarina. Ainda, destaca a existência de sérias dúvidas quanto à real atividade profissional exercitada por essa mulher, estando toda a Magistratura estadual consternada com o episódio. Os procedimentos necessários já foram adotados e, verificada a falsa identificação,  medidas judiciais serão tomadas. 
Juíza Jussara Schittler dos Santos Wandscheer, primeira vice-presidente da AMC (Associação dos Magistrados Catarinenses)”.

>> Confira o vídeo

Mais Conteúdo