Morre na Capital o jurista e professor Lédio Rosa de Andrade

Atualizado

Morreu na madrugada desta terça-feira (29), em Florianópolis,  vítima de infarto, o desembargador aposentado Lédio Rosa de Andrade, ex-candidato do PT ao Senado (2018), ultimamente dedicado a seu escritório de advocacia. Lédio tinha 60 anos, era natural de Tubarão, formou-se em Direito pela UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), onde teve intensa militância estudantil, ao lado de outros líderes de esquerda, como Luiz Carlos (Cao) Cancellier de Olivo, que em 2015 elegeu-se reitor da mesma universidade. Ainda no cargo de desembargador, Lédio fez o mais emocionante discurso na sessão fúnebre do Conselho Universitário da UFSC, em homenagem ao reitor, de quem era amigo desde a infância, em 2 de outubro de 2017. Além de advogado, Lédio era psicólogo e escritor.

A trajetória do jurista no PT era recente. Após desligar-se do Tribunal de Justiça, o desembargador filiou-se ao partido e passou a dedicar-se à militância. Foi uma das estrelas do ato pró-Lula realizado em Florianópolis, em março de 2018. Na ocasião, ele era cotado para ser candidato ao governo do Estado, mas na convenção acabou aprovado para o Senado. Ele obteve 327.226 votos.

A despedida de Lédio será realizada na capela do crematório, ao lado do Cemitério São Francisco Xavier (Itacorubi), a partir das 15h desta terça-feira.

No ato pró-Lula, em março de 2018 (ao microfone), em Florianópolis - Reprodução Facebook
Com o candidto a presidente pelo PT, Fernando Haddad  – Reprodução Facebook

Mais Conteúdo