Avanço da Cidade sobre o meio rural ameaça atividades tradicionalistas

Estrada da Ilha

Conhecida como antigo caminho de tropeiros, que hoje em dia continua servindo de passagem a muitas cavalgadas de resgate histórico em Joinville, a Estrada da Ilha, que concentra belíssimas propriedades rurais, pode se tornar mais um reduto de grande fluxo urbano em breve.As alterações ameaçam uma das mais belas paisagens de Joinville.

Ameaça

Uma emenda legislativa pretende reduzir para 615 m2 o lote mínimo em condomínios residenciais previstos inicialmente em 2500 m2 para a região rural. Essa redução é um convite à especulação imobiliária numa área tipicamente rural e das mais belas do entorno de Joinville. No entendimento da população do local, a iniciativa privilegia interesses unicamente econômicos do ramo imobiliário e põe em risco a região que concentra o maior número das entidades tradicionalistas de nossa cidade. Se houver alteração que permita um parcelamento exagerado do espaço rural na região da Estrada da Ilha, haverá necessariamente aumento exagerado do fluxo de veículos pelo local, pondo em risco a prática de cavalgadas naquela localidade.

Onde passear a cavalo?

Na discussão dos vereadores, não tem levado em conta os anseios da grande comunidade tradicionalista, que tem no cavalo sua atividade de lazer e também de negócios. Hoje, os cavaleiros já não podem adentrar no perímetro urbano, onde segundo força de lei municipal, não se pode andar a cavalo, salvo em situações especiais e devidamente autorizadas com brevidade. Se a urbanidade atingir a zona rural, pouco espaço restará para a prática de cavalgadas, que cada vez mais são dificultadas pelas exigências sanitárias em vigor. Onde querem levar as tradições gaúchas?

Tradição ameaçada

As entidades tradicionalistas de Joinville já estão de orelha em pé com a situação causada pela falta de observação e critério na discussão do assunto. Queiram ou não, a equinocultura e suas práticas afins, de um modo geral, movimentam enormes somas de dividendos, gerando empregos e renda em nossa cidade. Não pensem os vereadores que os tradicionalistas ficarão inertes diante de uma tentativa de alteração do espaço comum rural sem observância de critérios elementares que ponham em risco a qualidade de vida de uma cidade inteira

Até segunda-feira que vem, se Deus quiser!

Mais Conteúdo