Cadê a imagem de Nossa Senhora da Lapa furtada em agosto e recuperada em setembro?

Atualizado

Ladrão arrependido deixa bilhete ao lado de santa furtada - Divulgação/ND
Ladrão arrependido deixa bilhete ao lado de santa furtada – Divulgação/ND

O paradeiro da imagem de Nossa Senhora da Lapa, furtada no dia 30 de agosto e recuperada no dia 11 de setembro, está em lugar incerto a pedido do padre Antônio Teixeira.  A imagem trazida de Portugal por Manoel de Vargas Rodrigues em 1763 é considerada patrimônio cultural. Talvez por este valor histórico, o pároco da igreja da Freguesia do Ribeirão da Ilha de Santa Catarina não revela o local onde a imagem sacra está guardada. Além da santa também foram levados cinco cibórios (três com hóstias consagradas) ostensório, cálice, patena, CPU onde eram gravadas as imagens das câmeras, bacia, jarra de batismo e nave do incenso.
Quem praticou o furto, certamente não o fez com sentimento religioso. Tanto que no bilhete que deixou junto à santa, num matagal na rua dos Pinhais, no bairro Tapera, Sul da ILha,  não expressa nada disso. O ladrão visava valores. Os objetos litúrgicos eram dourados e alguns tinham camadas finas de ouro. Também foram roubados dinheiro de arrecadação de missas. De acordo com o padre, não ocorreu arrombamento. Onze pessoas, a maioria voluntários que faz limpeza na igreja, vão ser ouvidas durante o inquérito policial que deve ser concluído semana que vem. Por enquanto, a polícia não tem suspeitos.

Mais Conteúdo