Com Hyoran e Edmilson no time, Chapecoense encara Ponte Preta em Campinas

O meia Camilo está lesionado novamente o que, infelizmente, não é nenhuma novidade, pois é mais um jogador perseguido pelas lesões. Só neste ano já é a terceira lesão que ele sofre. É mais um que tem que se benzer.

Sem Camilo, o técnico Vinícius Eutrópio vai escalar Hyoran para seu lugar. Alguns preferem Wagner e outros, Neném, mas deve ser mesmo Hyoran o escolhido.

Naturalmente que nós da imprensa e também os torcedores temos toda a liberdade para darmos nossas opiniões, pois isso faz parte do mundo do futebol, mas a responsabilidade da escolha recai sobre o treinador que recebe e bem para isso. Resta-nos torcer para que as suas escolhas sejam sempre as melhores para o bem do time.

No ataque também ele deixou uma dúvida entre Roger ou Edmilson. Roger não atravessa bom momento e Edmilson entrou muito bem no segundo tempo contra o Santos. Por isso pode até começar o jogo de amanhã contra a Ponte Preta no time titular.

Com isso o time deve ser: Danilo, Apodi, Rafael Lima, Vilson e Dener; Elicarlos, Gil, Bruno Silva e Hyoran; Edmilson e Ananias.

Gostei do que ouvi na entrevista coletiva do técnico Vinícius Eutrópio de que a Chapecoense tem que entrar muito focada contra a Ponte Preta. É isso mesmo. Entrar com sangue nos olhos como se diz na gíria do futebol. Do mesmo jeito que entrou contra o Santos. É por aí.

O jogo amanhã em Campinas/SP vai ser com portões fechados, sem presença de torcida. Acho que perde o jogo com isso, pois jogo sem torcida às vezes fica até meio chato, mas é melhor para a Chapecoense que não terá pressão da torcida adversária.

Porém, na podemos de jeito nenhum esperar facilidades no jogo de amanhã que tem tudo para ser muito complicado. A Ponte não tem nenhuma grande estrela, mas tem um conjunto muito bom, é um time entrosado que joga há bastante tempo junto e com certeza será um jogo dificílimo. A Chapecoense vai ter que jogar muita bola pra voltar de lá com um resultado positivo.

Mais Conteúdo