Esplanada

Leandro Mazzini é jornalista, escritor e pós-graduado em Ciência Política pela UnB. Iniciou carreira em 1994 e passou pelo Jornal do Brasil, Gazeta Mercantil, Correio do Brasil, Agência Rio, entre outros. O blog é editado por Mazzini com colaboração de Walmor Parente e equipe de Brasília, Recife e São Paulo.

Maia se fortalece para aprovação de projetos

Atualizado

A aprovação da Reforma da Previdência com folga – com 379 a favor e 131 contra – elevou o poderio do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ao patamar de seu antecessor, Eduardo Cunha (MDB-RJ).

O democrata herdou de Cunha os votos para ser eleito (e reeleito) presidente da Casa e a fidelidade do Centrão (SD, PL, PRB, DEM, Podemos, Progressistas), bloco que dita rumos das votações na Casa. Sem o Centrão, conquistado por Maia, o Planalto não tinha votos necessários para a aprovação da PEC. Sob desconfiança do Governo, Maia já determinou o início das discussões da Reforma Tributária em comissão especial.

A tendência, apontam deputados, é Rodrigo Maia ampliar a articulação interna e tocar a pauta da Câmara de forma cada vez mais independente do Planalto.

Desde que chegou à presidência, Maia é um dos principais críticos às edições de Medidas Provisórias e decretos presidenciais, que Bolsonaro tem usado para governar.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM), prepara mudanças significativas na estrutura da Comunicação da Casa, e na cobertura das ações dos senadores.

Moro, de novo

Enquanto deputados sepultaram a ideia de criar CPI para investigar o ministro da Justiça, Sérgio Moro, e procuradores da Lava Jato, senadores pretendem instalar a comissão de investigação após o vazamento de novas supostas mensagens. O senador Fabiano Contarato (Rede-ES), entusiasta da CPI, fala em suposta “quebra do princípio da imparcialidade” de Moro quando presidiu várias ações penais.

MERCADO

Fator Bolsonaro

A Fórmula 1 é comemorada como uma realidade para 2021 no setor hoteleiro do Rio de Janeiro. Os donos do evento já escolheram até o hotel oficial do staff e pilotos.

 

Ruído$

Avizinha-se disputa feia na praça. O Ecad, Escritório Central de Arrecadação e Distribuição para direitos autorais dos cantores e compositores, quer cobrar de hotéis até por TV desligada em quartos desocupados. Algumas redes já questionam.

Brazucas

Após pressão de senadores, a portaria 309/2019, do Ministério da Economia, que estabelece novas regras para a redução da alíquota do Imposto de Importação sobre bens de capital e de informática e telecomunicações, ficará suspensa até o fim do mês de agosto. A norma foi duramente criticada por representantes da indústria nacional.

Empregos

O McDonald’s investirá forte em contratação de jovens para suas lojas este ano. Serão 1.300 vagas no Distrito Federal, e 18 mil em todo o Brasil, revelou à rádio JK FM Rozália Del Gáudio, diretora de Comunicação Corporativa da Arcos Dorados.

Mercado aquecido

Com essa friagem para todo lado no Brasil, os consumidores correram para a praça. Só a Lojas Americanas registrou crescimento de 400% nas vendas de aquecedores apenas nos 10 primeiros dias de julho, em comparação com o mesmo período de 2018.

CULTURA

Patrimônios 1

O Instituto Nacional de Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural (Iphan) do Brasil tem, hoje, 19 indicações brasileiras para a lista de Patrimônio Cultural (10) e Patrimônio Natural (9) para avaliação da UNESCO.

Entre os naturais, o belo arquipélago de Anavilhanas (AM), no rio Negro, as Serras da Bocaina (RJ) e Canastra (MG). Figuram na lista de Cultura, entre outros, os Fortes seculares de nove Estados; os geoglifos do Acre; o Mosteiro de São Bento (Rio capital); um sítio de Burle Marx (RJ); e os teatros de Manaus e Belém.

Bossa Nova

O produtor Armando Pittigliani, da geração de João Gilberto, que ele conheceu nos anos 50, promoverá em novembro o Festival da Bossa Nova, em homenagem ao saudoso compositor e cantor criador do estilo musical.

Mais conteúdo