Esplanada

Leandro Mazzini é jornalista, escritor e pós-graduado em Ciência Política pela UnB. Iniciou carreira em 1994 e passou pelo Jornal do Brasil, Gazeta Mercantil, Correio do Brasil, Agência Rio, entre outros. O blog é editado por Mazzini com colaboração de Walmor Parente e equipe de Brasília, Recife e São Paulo.

PDT e PT se distanciam na disputa por prefeituras

O PDT espera eleger entre 450 e 500 prefeitos nas eleições deste ano. No último pleito municipal, em 2016, a partido venceu a disputa em 300 cidades. A projeção de aumento é do presidente da legenda, Carlos Lupi. À Coluna, o ex-ministro do governo Dilma afirma que o PDT “está dando prioridade às capitais e cidades com 2 turnos”. Sobre a posição do PT, que anunciou que vai priorizar candidaturas próprias, Lupi afirma: “Eles é que têm que responder”.

Polarização  

Distante do PT, o PDT costura alianças com outras legendas de esquerda. “Estamos nos reunindo com PSB, Rede e PV, tentando criar uma alternativa à polarização do ódio”, adianta o ex-ministro.

Nordeste

Lupi não citou, mas o PDT também conversa com o DEM para a disputa de prefeituras de capitais do Nordeste, onde o PT governa em 4 estados.

Fantasma

Há mais de 4 anos, o ministério que abrigava o Comando do Exército, na Esplanada dos Ministérios, aguarda reforma. Está abandonado com custo de manutenção de cerca de R$ 100 mil por mês.

Corrupção

O ranking da corrupção divulgado pela Transparência Internacional, que confirma a queda do Brasil pelo 5º ano seguido, aponta que os três poderes contribuíram no ano passado para o retrocesso do país em relação a outros países.

 

Coaf

O Congresso aprovou, entre outras, a lei que diminuiu o controle sobre as campanhas eleitorais; o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, suspendeu o uso de relatórios do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) sem autorização judicial. A transferência do órgão para o Banco Central, decisão de Bolsonaro, também foi uma das causas da queda do Brasil no ranking da Transparência.

Interlocução

Partiu dos secretários de segurança pública estaduais – insatisfeitos com a falta de interlocução com o ministro da Justiça, Segurança Pública, Sérgio Moro -, o pedido ao presidente Bolsonaro para que a pasta exclusiva do setor fosse recriada.

Queixas

Moro não participou da reunião de Bolsonaro com o Colégio Nacional de Secretários de Segurança Pública (Consesp), na quarta, em Brasília. E ontem, após ouvir as queixas dos secretários, o presidente anunciou a intenção de recriar a pasta.

Áudio

 

A oposição pediu à Procuradoria-Geral da República (PGR) investigação sobre um áudio vazado nas redes sociais em que, segundo a representação, “a deputada Carla Zambelli (PSL-SP) afirma ter conseguido a liberação de emendas apenas após ter votado a favor da reforma da Previdência”.

Confiança

A confiança do empresário brasileiro é a maior desde junho de 2010, segundo pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI): “Resultado da percepção de melhora das condições atuais das empresas e da economia”.

Mais Conteúdo