Esplanada

Leandro Mazzini é jornalista, escritor e pós-graduado em Ciência Política pela UnB. Iniciou carreira em 1994 e passou pelo Jornal do Brasil, Gazeta Mercantil, Correio do Brasil, Agência Rio, entre outros. O blog é editado por Mazzini com colaboração de Walmor Parente e equipe de Brasília, Recife e São Paulo.

PEC da autonomia da PF ganha voz na Câmara

Menos de uma semana depois de designado relator da Proposta de Emenda à Constituição 412/09, que dá autonomia à Polícia Federal, o deputado João Campos (Republicanos-GO) concluiu parecer no qual vota “pela admissibilidade da proposta, observando sua constitucionalidade, juridicidade e boa técnica legislativa”.

No relatório, ao qual a Coluna teve acesso, protocolado na CCJ, o parlamentar diz ser importante que a PF tenha autonomia, tanto funcional, quanto administrativa, podendo elaborar sua proposta orçamentária: “Não adianta o discurso vazio de prioridade para as ações de segurança pública, quando isso não se concretiza em ações governamentais práticas de investimentos em recursos financeiros, orçamentários, materiais e humanos”.

Sem ingerências

O relator reforça a importância do “isento exercício da missão da PF” ao lembrar que “agentes políticos não interferiram para interromper a operação Lava Jato em virtude de criteriosa vigilância da sociedade e da imprensa”.

Alô, presidente

O relatório é uma direta para o presidente Jair Bolsonaro, que andou “insatisfeito” com o desempenho da PF no Rio de Janeiro.

Fundo do tanque 

Andam revoltados os diretores da Plural – o sindicato das gigantes distribuidoras de combustíveis e que é investigado pelo TCU por utilizar recursos públicos, conforme já publicamos. O motivo é a posição do Ministério de Minas e Energia, que vem implementando uma série de mudanças no setor para reduzir o preço dos combustíveis.

É que o lucro da turma vai para o fundo do tanque. Nos bastidores, a entidade bota fogo no barril e patrocina a fritura do ministro das Minas e Energia, Almirante Bento de Albuquerque, na tentativa de derrubá-lo do cargo.

Reservas 

Há críticas discretas de militares sobre a privatização da Eletrobrás, que é superavitária. Nos EUA e França, por exemplo, geração e distribuição de energia é tratada como questão de soberania e a segurança é das Forças Armadas em alguns locais.

Já por aqui, as linhas de transmissão da usina de Belo Monte, e as térmicas e pequenas hidrelétricas já estão nas mãos dos..chineses.

Conta oficial 

O Governo quer injetar no Tesouro R$ 1 trilhão com privatizações até 2022. E a equipe econômica aponta que as concessões vão viabilizar R$ 206,9 bilhões em investimento.

Compliance & custos 

Um misto de compliance na gestão, redução de custos e investimentos certeiros para a carteira de clientes fez o BRB, banco estatal do DF, lucrar R$ 160,9 milhões líquidos no 1º semestre. O nome à frente do feito é o jovem presidente Paulo Henrique Costa.

Rede x IBAMA 

A Rede tenta impugnar o Edital nº 1/2019, do IBAMA, que pretende contratar nova empresa para monitorar o desmatamento da Amazônia. Na ação, o partido alega que a pasta desconsidera que o INPE já presta relevante número de alertas, emitidos pelo Sistema de Detecção do Desmatamento na Amazônia Legal em Tempo Real, o Deter.

Força-tarefa 

Advogados da União vão trabalhar em plantões para derrubar ações na Justiça contra concessões da infraestrutura. Até novembro, estão previstos leilões de energia para novos empreendimentos, licitações de blocos de petróleo na Bacia de Santos.

Mais Conteúdo