Esplanada

Leandro Mazzini é jornalista, escritor e pós-graduado em Ciência Política pela UnB. Iniciou carreira em 1994 e passou pelo Jornal do Brasil, Gazeta Mercantil, Correio do Brasil, Agência Rio, entre outros. O blog é editado por Mazzini com colaboração de Walmor Parente e equipe de Brasília, Recife e São Paulo.

PF e Interpol não sabem como prender ex-presidente paraguaio

A Polícia Federal e a Interpol não fazem ideia de como prender Horácio Cartes, o ex-presidente do Paraguai com mandado expedido pela Justiça do Brasil, enrolado em supostos crimes de lavagem de dinheiro com o amigão brasileiro Dario Messer, o doleiro dos doleiros que o chamava de chefe. Cartes se escondeu depois da prisão de Messer, há meses, e não teve mais vida social. Por seu advogado, alega que é senador vitalício e não vai se apresentar à Justiça daqui. Quer ser “investigado” lá.

Vida nova

Geraldo Alckmin, ex-governador de São Paulo, agora aparece na TV com dicas de acupuntura. Rosinha Matheus, ex-governadora do Rio, virou boleira, e brilha nas redes.

MP assiste

Eles saíram da política, mas a política não os abandona. Em outras palavras, têm a audiência diária do Ministério Público.

Não pulou

Outubro rosa passou, novembro azul desbotou, e ficou na promessa a ministra Damares Alves pular de pára-quedas para chamar atenção para as campanhas. Arriscar pra quê?

Cegueira

Secretário executivo da Comissão Interamericana de Direitos Humanos, da OEA, Paulo Abrãao – indicado para o cargo pela então presidente petista Dilma Rousseff – diz que as violações de direitos humanos na Bolívia demandam investigação internacional. Até ontem, nestes anos todos, nenhuma palavra sobre as ditaduras cubana e venezuelana.

Tapa-tudo

O prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB), tem que começar a tapar urgente os buracos que deixou pela capital em obras. Foi orientado pelas pesquisas de opinião feitas por um marqueteiro argentino que trabalhava para o ex-governador Eduardo Campos.

Rio agradece..

As autoridades do Estado do Rio de Janeiro respiram aliviadas com a decisão do Supremo Tribunal Federal de adiar para abril de 2020 a análise da ADIN que derruba a lei aprovada no Congresso sobre a distribuição dos royalties de petróleo para todos os municípios do País. O Estado ganha tempo e caixa, porque a pressão contra é grande.

O governador e deputados estaduais fluminenses repetem que o Rio quebra sem a participação bilionária atual – que segura muitas contas.

O alívio é tamanho que, a pedido do deputado Anderson Alexandre (SD), a Assembleia Legislativa vai realizar uma moção de congratulação e aplausos ao STF.

Tem potencial

Não se surpreenda o leitor se Brasília aparecer citada, daqui a alguns anos, como potencial sede dos Jogos Pan Americanos ou de nova Olimpíada no Brasil.

No chão

A GOL alugou aviões no exterior para suprir a alta demanda de voos internacionais diante dos sete Boeing 737 Max 8 que teve de deixar no pátio da fabricante, nos Estados Unidos, que faz recall depois das duas tragédias com outras companhias. Se acha que é muito, imagine o prejuízo da Royal Air, que tem 150 modelos no chão.

Brasiiilll

Na tradicional mania de inventar moda, o brasileiro criou mais essa. Ontem, lojas já faziam vendas da Black Friday, que é somente hoje. E outras empresas já anunciavam promoções para a Black Friday na sexta e no sábado…

Mais Conteúdo