Fabio Gadotti

Comportamento, políticas públicas, tendências e inovação. Uma coluna sobre fatos e personagens de Florianópolis e região.

CDL de Florianópolis defende redução de ambulantes na temporada de verão

Atualizado

Entidade empresarial apoia redução de vagas e mudanças no mix de produtos que poderão ser comercializados nas praias na temporada 2019/2020 – Daniel Queiroz/Arquivo/ND

Em nota divulgada nesta segunda-feira (19), a CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) de Florianópolis defendeu a iniciativa da Prefeitura de Florianópolis na redução do mix de produtos e do comércio ambulante para o verão 2019/2020.

O edital de trabalho para a temporada que acaba de ser lançado diminuiu de 1.159 para 1009 as vagas de trabalho e mudou o cardápio de produtos que podem ser comercializados. Segundo o presidente da CDL, Ernesto Caponi, foram retirados itens que são “clássicos de falsificação e de produção industrial”, ficando permitido o artesanal regional.

“Este tipo de iniciativa inibe a presença de ambulantes irregulares e apoia o comércio estabelecido que paga impostos e gera emprego e renda para a cidade durante o ano inteiro, cuja temporada de verão é a grande oportunidade de faturar e assegurar a sobrevivência do negócio até a temporada seguinte”, afirma Caponi no texto.

“Os turistas, moradores e comerciantes estão saturados de conviver e ter que concorrer de forma desleal com centenas de vendedores ambulantes ilegais que ocupam a faixa de areia para oferecer produtos de origem ilegal, assim como alimentos sem qualquer cuidado com a manipulação, desencadeando um enorme problema de saúde pública no município”, registra ainda.

Caponi classifica a medida como “avanço significativo na regulamentação”, mas ressalva que o causa mais preocupação e conflito “é o elevado número de ambulantes que atuam sem qualquer autorização, chegando a quatro vezes a mais do que é autorizado pelos editais, que em razão da insuficiência do poder público em agir, atuam cotidianamente à margem das leis, trazendo transtornos a cada ano”.

Mais Conteúdo