Fabio Gadotti

Comportamento, políticas públicas, tendências e inovação. Uma coluna sobre fatos e personagens de Florianópolis e região.

Detenção do prefeito Gean Loureiro repercute na Câmara de Florianópolis

Atualizado

Vereadores de Florianópolis durante sessão

Os vereadores de Florianópolis se manifestaram no início da sessão desta terça-feira (18) sobre a detenção do prefeito Gean Loureiro (sem partido) na Operação Chabu, da Polícia Federal. O tom predominante foi de cautela.

Aliado de Gean, o presidente do Legislativo, Roberto Katumi (PSD), afirmou que o momento é de serenidade. “Não coloquem o dedo na ferida sem saber os verdadeiros fatos”, disse. “Se tivermos que tomar providências, tomaremos. Esta Casa não fugirá de suas obrigações”, garantiu.

Confira os pronunciamentos dos vereadores na tribuna:

“O prefeito Gean Loureiro está apenas detido, porque não há mais a condução coercitiva e vai prestar os esclarecimentos. Fico triste porque muitos se alegram pensando em 2020, numa janela aberta. Termos que agir com muita cautela”.
Roberto Katumi (PSD), presidente da Câmara

“Não podemos fazer qualquer juízo de valor. Confio e respeito o prefeito Gean Loureiro e tenho certeza que ele vai prestar esclarecimentos. Não é momento para passionalidade, e sim racionalidade”.
Luciano Formighieri (PSDB)

“A sociedade tem que ter cautela. Espero uma apuração transparente. O Parlamento terá um papel providencial nesse processo, não passando a mão na cabeça de quem quer que seja”.
Maikon Costa (PSDB)

“Temos que tomar muito cuidado com injustiças. O prefeito foi detido, e  não preso, para prestar esclarecimentos. Estou convencido de que o prefeito Gean vai prestar os esclarecimentos. Ao final, tudo isso não vai passar de uma nuvem negra”.
Claudinei Marques (PRB)

“Tenho a certeza que o prefeito vai prestar os esclarecimentos e que a Justiça vai mostrar a verdade. Não podemos esquecer tudo o que a prefeitura está fazendo na cidade na área da saúde e da educação”.
Erádio Gonçalves (PL)

“Temos que ter cautela, o momento é de aguardar mais informações, sem qualquer pré-julgamento. Por quê a PF não fez uma coletiva para esclarecer o caso?”
Tiago Silva (MDB)

“Ainda é cedo para um posicionamento. As informações oficiais são poucas, até o momento. Mas pra Gean, que saiu do MDB por vergonha dos mal feitos, é, no mínimo, uma grande hipocrisia”.
Afrânio Boppré (PSOL), líder da oposição na Câmara

Mais Conteúdo