Fabio Gadotti

Comportamento, políticas públicas, tendências e inovação. Uma coluna sobre fatos e personagens de Florianópolis e região.

“É hora de achatarmos a curva do desemprego”, afirma Acif, ao defender retorno dos ônibus

Atualizado

Transporte coletivo está parado há dois meses na Grande Florianópolis – Foto: Anderson Coelho/ND

Em nota divulgada nesta sexta-feira (15), a  Acif (Associação Empresarial de Florianópolis) defendeu “o imediato reinício, seguro e controlado do transporte coletivo na Grande Florianópolis”.

A entidade citou a cidade de Curitiba (PR) e países como a Coreia do Sul,  Suécia e Austrália como locais onde o serviço “não foi interrompido totalmente ou por tão longo período, sem qualquer perspectiva de retorno” e registrou que um “detalhado plano sanitário foi apresentado pelo sindicato das empresas do setor” ao governo estadual e à Prefeitura de Florianópolis para garantir proteção e segurança da população, “contando também com a colaboração dos usuários”.

“O gráfico apresentado recentemente pelo prefeito Gean Loureiro mostra uma curva cumulativa de infectados, causando uma falsa ideia e fazendo parecer uma procura forçada por aprovação, o que não contribui à transparência”, diz o texto.

A entidade defende “que o correto seria utilizar dados diários de contágio, incluindo também variáveis que afetam a vida de todos, como o assombroso número de desempregados – 48 mil trabalhadores até o momento, fator com alto impacto na saúde das pessoas”.

Além disso, a Acif ressalta que, de forma alguma, defende um ‘libera geral’. “Suas lideranças estão conscientes da necessidade de segurança em primeiro lugar. Também estão abertas, junto a outras entidades do setor, ao diálogo para uma solução segura, viável e célere”.

“O Estado tem cerca de 85% dos leitos de UTI disponíveis – uma ótima notícia, já que a curva da Covid-19 está achatada. Agora é hora de achatarmos a curva do desemprego”, afirma.

_ “O crédito é muito importante nesse momento”, diz Rodrigo Rossoni

Mais Conteúdo